PENSAMENTO COMPUTACIONAL ACRESCENTA VALOR ÀS POLÍTICAS PARA A EDUCAÇÃO, REALÇA PRESIDENTE DO GOVERNO

O Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, defendeu quinta-feira o papel do pensamento computacional como “muito pedagógico e importante” no consolidar de uma estratégia política para uma educação de sucesso na região.

Falando após uma visita à Escola Básica Integrada de Água de Pau, onde marcou presença numa aula referente ao pensamento computacional, José Manuel Bolieiro valorizou a “boa adesão” de docentes e conselhos executivos ao projeto.

“Perante a inovação não se colocaram com dúvidas”, destacou, antes de definir o projeto como um alicerce para o “sucesso educativo”.

Sobre a escola de Água de Pau, José Manuel Bolieiro destacou as “ótimas” condições do espaço, mas reconheceu as dificuldades da comunidade escolar local, com 75% dos alunos da escola com apoios na ação social escolar.

“Vamos promover aumentos no Plano e Orçamento de 2023 de 22%” na comparação com 2022 no campo da ação social escolar, anunciou José Manuel Bolieiro, referindo-se aos documentos que serão discutidos e votados na próxima semana na Assembleia Legislativa.

O projeto de pensamento computacional foi coordenado pelo professor Miles Berry, da Universidade de Roehampton, em Londres, responsável pelo desenho e implementação do pensamento computacional nas escolas de Inglaterra.

No ano letivo passado, que constituiu o primeiro ano de implementação do projeto, foi dada formação a todos os professores tutores que aderiram ao projeto e foram criadas ferramentas pela equipa a utilizar nos anos seguintes com os alunos.

Este ano letivo, o projeto entrou efetivamente nas salas de aula, com os já definidos professores tutores a realizarem atividades lúdico-didáticas com os alunos.

Neste segundo ano de implementação, o foco recaiu no 1.º ano de escolaridade; no próximo ano, abrangerá o 1.º ano e o 2.º ano de escolaridade (aqueles que no ano anterior estavam no 1.º ano), e assim sucessivamente até todos os alunos do 1.º ao 6.º ano de escolaridade estarem abrangidos pelo programa.

Depois de assistir a uma aula, José Manuel Bolieiro, acompanhado pela Secretária Regional da Educação e Assuntos Culturais, Sofia Ribeiro, almoçou na cantina da escola com alunos e docentes.

© GRA | Foto: MM | PE