PRAIA DA VITÓRIA: PS DEVE PEDIR DESCULPA AOS PRAIENSES PELA SITUAÇÃO FINANCEIRA DO MUNICÍPIO, CONSIDERA PSD/CDS-PP

Os deputados municipais da Coligação (PSD e CDS-PP) na Praia da Vitória consideraram, esta quinta-feira, que “o PS deve pedir desculpa aos praienses pela catastrófica situação financeira do Município, que a atual Câmara herdou, após uma década de “má gestão, despesismo e casos de polícia” dos executivos socialistas, disse a líder da bancada do PSD.

Judite Parreira falava numa conferência de imprensa, onde foi acompanhada pelo deputado municipal Pedro Pinto (CDS-PP), sobre as conclusões da auditoria às finanças do Município da Praia da Vitória, “que confirmou a situação catastrófica a que o Partido Socialista conduziu o Município durante a última década”, referiu.

“Má gestão, despesismo e casos de polícia são as marcas dos últimos 10 anos de governação do PS na Câmara da Praia da Vitória”, frisou a deputada, versando “a total impunidade com que os executivos socialistas levaram o Município a ultrapassar, em 200%, o limite de endividamento permitido por lei”.

“A dívida global do Município ultrapassou os 33 milhões de euros, mais 16 milhões acima do que é permitido pela lei. Os responsáveis por essa catástrofe financeira deviam assumir as suas responsabilidades e pedir desculpa aos praienses, em geral, e aos funcionários da Câmara Municipal e empresas municipais, em particular”, afirmou Judite Parreira.

Assim, o PSD e o CDS-PP vão requerer a realização de uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal da Praia da Vitória, “para que os eleitos locais reflitam sobre a sua responsabilidade neste processo, sobre o que conduziu o Município a este cenário e sobre o que nos motiva daqui por diante”, alertou a deputada municipal.

“É tempo de transparência e clareza na gestão financeira da Câmara da Praia da Vitória. O que não parece ser o entendimento do PS”, já que sobre a má gestão, despesismo e casos de polícia “nada diz”, lamentou.

“Limita-se a atacar a presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória porque Vânia Ferreira, imagine-se, cumpriu um compromisso que fez com os eleitores”, lembrou a social-democrata, reforçando que “o silêncio de atuais e antigos dirigentes do PS sobre os factos apurados pela auditoria revela que são responsáveis ou cúmplices pela má gestão, pelo despesismo e pelos casos de polícia que marcaram os mandatos anteriores”.

“Não adianta apontar nomes. Já apareceram todos esta semana na praça pública a fugir às suas responsabilidades, pelo que apelamos agora ao sentido de responsabilidade que o PS não teve”, frisou.

A deputada municipal do PSD não esqueceu que “todos os atos de má gestão reportados aconteceram perante a passividade da então Inspeção Regional da Administração Pública, que nunca fez qualquer ação inspetiva à Câmara Municipal da Praia da Vitória. Ou seja, o Governo Regional do Partido Socialista fez vista grossa a tudo isto, enquanto mandava fazer inspeções a municípios de diferente cor política”, acusou.

© PSD/A | Foto: PSD/A | PE