DUNA NA PRAIA DA RIVIERA É DE FORMAÇÃO ARTIFICIAL, ASSEGURA TÉCNICO MUNICIPAL

O engenheiro civil e chefe da Divisão de Investimentos e Ordenamento do Território da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Manuel Ortiz, declarou quinta-feira, 07 de abril, aos deputados da Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, da Assembleia Legislativa Regional, que a duna existente na praia da Riviera e objeto de petição, surgiu na sequência dos esforços de proteção às anteriores instalações.

Segundo declarou, “o bar que lá existia, em madeira, era fustigado pelo vento e as areias evadiam as instalações”, razão pela qual, se precedeu à construção de um muro, fazendo com que, “a dita duna”, se começasse a desenvolver nas “costas desse muro”. Assim, assegurou o técnico municipal responsável pelo projeto, “o muro é que constituía a barreira que permitiu que as areias se fossem acumulando e se criasse a duna”.

Manuel Ortiz foi ouvido no âmbito da comissão parlamentar que aprecia a petição submetida ao parlamento regional, por populares, que pede a suspensão da obra de construção do novo bar e balneários da praia da Riviera, na freguesia do Cabo da Praia, devido aos seus impactes ambientais, nomeadamente, destruindo um dos dois sistemas dunares existentes na região.

Porém, o técnico municipal rejeitou quaisquer impactes ambientais do projeto em apreciação, e avançou, que os mesmos a existirem, foram há muito criados. Nesse sentido referiu-se ao Armazém que lá existe e toda a uma nova dinâmica da baía criada pelo porto oceânico.

“Quem está na praia, quase não se apercebe que existe ali o bar, que o armazém tem uma dimensão tão grande que absorve por completo o bar da Riviera”, observou, acrescentado, “se houve algum atentado ambiental, na praia da Riviera, não foi a construção desse bar, terá sido a construção do porto da Praia”, que alterou todo uma dinâmica natural, tanto que, na presente construção, “a escassos vinte, trinta centímetros, encontrámos solo arável”.

A construção do novo bar e balnear da Praia da Riviera tem sido uma obra polémica, com populares e o Bloco de Esquerda a manifestarem sérias preocupações relativamente aos seus impactes ambientais.

Apesar de ter avançado sem que todos os pareceres legalmente exigidos fossem recebidos e sem que o devido protocolo de cedência da entidade com jurisdição administrativa no terreno fosse celebrado, a verdade é que, todas as entidades acabaram por se pronunciar favoravelmente à obra, embora o Bloco de Esquerda aponte algumas contradições nestes despachos.

Firme nas suas convicções e esgotado os recursos regionais e nacionais, o Bloco de Esquerda, através dos eurodeputados Marisa Matias e José Gusmão apresentou à Comissão Europeia, perguntas com pedido de resposta, no sentido de travar a obra, ao abrigo das diretivas comunitárias para as alterações climáticas, poluição e perda de biodiversidade.

Reportagem da RTP/Açores:

© PE | Foto: SR

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s