SERVIÇO REGIONAL DE SAÚDE HOMENAGEADO NO DIA DE PORTUGAL

O Serviço Regional de Saúde vai ser agraciado com a medalha da Ordem de Mérito – Membro Honorário na próxima sexta-feira, 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, foi na última semana revelado.

De acordo com nota do Gabinete do Representante da República, este ano, “dadas as circunstâncias que ainda se vivem, a cerimónia será simples e contará apenas com a presença das principais autoridades civis, militares e religiosas”.

Para além do Serviço Regional de Saúde será agraciado com a mesma medalha, a Santa Casa da Misericórdia da Horta e com a medalha da Ordem de Mérito – Membro Honorário, o Dr. Francisco Pacheco Rêgo Costa e o Dr. Luís António Vieira Brito de Azevedo.

A sessão de homenagem terá lugar no Solar da Madre de Deus, após a cerimónia militar, que iniciar-se-á pelas 10:30 na Praça Velha, em Angra do Heroísmo, defronte dos Paços do Concelho e consistirá no “hastear da Bandeira Nacional, da Bandeira da Região Autónoma dos Açores e da Bandeira da União Europeia”.

“As bandeiras serão hasteadas ao som dos respetivos hinos, interpretados pela Filarmónica Recreio de Santa Bárbara”, informa a nota.

Seguir-se-á uma alocução pelo Representante da República, embaixador Pedro Catarino, sobre a data que se evoca e “sobre o momento trágico que se vive na Europa, com a guerra na Ucrânia, razão pela qual estará presente como convidada uma representação da comunidade ucraniana na ilha Terceira”, lê-se na nota.

HOMENAGEADOS

O Serviço Regional da Saúde, simbolicamente representando todo o pessoal que presta serviço nos hospitais e unidades de saúde, nomeadamente, médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico e terapêutica e técnicos superiores, administrativos e auxiliares, pela forma exemplar e extraordinária dedicação à população dos Açores, que permitiu não só aliviar os efeitos da pandemia, mas igualmente manter a tranquilidade social e o normal funcionamento da sociedade.

A Santa Casa da Misericórdia da Horta, fundada entre 1520 e 1522, perfazendo 500 anos de atividade no campo da solidariedade social, assegurando assistência a uma população com significativas carências, contribuindo para a promoção de condições mínimas de dignidade humana.

O Dr. Francisco Pacheco Rêgo Costa, de 80 anos de idade, médico especialista em cirurgia geral, que tem exercido a sua atividade profissional na ilha de São Miguel, assumindo um papel muito relevante na instalação do Hospital do Divino Espírito Santo em Ponta Delgada. Para além de ser um clínico de elevada reputação e impecável folha de serviços, distinguiu-se pela participação cívica na vida da Região e da sua ilha, tendo nomeadamente sido membro da Assembleia Municipal de Ponta Delgada e seu Presidente de 2013 a 2021.

O Dr. Luís António Vieira Brito de Azevedo, de 76 anos de idade, médico especialista em Saúde Pública, que tem exercido a sua atividade profissional na ilha Terceira. Muito estimado pela população, sobretudo por aquela mais carenciada, à qual nunca negou os seus serviços, muitas vezes sem qualquer retribuição, exercendo ainda de forma desinteressada o seu múnus profissional em várias instituições, como sejam a Polícia de Segurança Pública, o Regimento de Guarnição n.º 1 e o Centro de Oncologia dos Açores, entre outras. A sua atividade estendeu-se também a uma participação política apreciada e respeitada por todos os setores, tendo sido deputado à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, na V Legislatura.

DIA DE PORTUGAL, DE CAMÕES E DAS COMUNIDADES

O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas foi instituído pela III República em 1978. Antes, António Oliveira Salazar, presidente do conselho de ministros, na sequência da inauguração do Estádio Nacional do Jamor, em 1944, atribuiu o epíteto a esta dia de “Dia de Camões, de Portugal e da Raça”, data que começou particularmente a ser exaltada com a implementação do Estado Novo em 1933.

O 10 de junho invoca o ano de 1580, data que segundo reza a história faleceu o maior poeta da língua portuguesa — Luís Vaz de Camões.

© GRR | PE