TOMADA DE POSSE DOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA APPAA

Os novos órgãos sociais da também nova Associação para a Promoção e Proteção Ambiental dos Açores (APPAA) tomaram posse esta sexta-feira, 03 de junho, num encontro realizado no Jardim António Borges, em Ponta Delgada, foi hoje divulgado.

Segundo nota hoje enviada às redações, a APPAA procedeu à eleição dos seus órgãos sociais através de uma plataforma digital, a qual permitiu a “participação dos seus associados de todas as ilhas”, numa eleição que “garantiu o voto secreto, após a realização de uma reunião na mesma plataforma”.

Decorrente desta eleição, o geólogo João Maurício Couto assumiu a presidência da Assembleia Geral, enquanto a Direção é presidida pela solicitadora Marta Couto, sendo presidente do Conselho Fiscal o gestor Rogério Aguiar.

Na nota, assinada pela presidente eleita Marta Couto, é revelado que a associação foi constituída por escritura pública no início do ano, “e no espaço de 4 meses reuniu o número suficiente de sócios, em todas as ilhas dos Açores, para requerer o reconhecimento como Organização Não Governamental do Ambiente – ONGA”, processo que será agora iniciado pelos órgãos sociais eleitos.

Como associação ambiental de âmbito regional, a APPAA “tem como principais objetivos a educação ambiental, a defesa da biodiversidade e a luta contra as alterações climáticas”, explica a nota.

No âmbito da sua ação, a APPAA pretende “colaborar ativamente com as entidades regionais e autarquias, numa atitude de intervenção pela positiva e de total independência e também com as entidades públicas com responsabilidades na defesa do ambiente”, anuncia a nota. Desse modo, a associação considera útil “a troca de informações, o diálogo, o debate sobre decisões a tomar pelas entidades responsáveis e tomar posições públicas ou elaborar pareceres fundamentados sobre as matérias relacionadas com o ambiente”.

A APPAA pretende ainda “cooperar com outras associações ambientais, de âmbito regional, nacional e internacional, através da informação recíproca e participação em ações conjuntas, desde que tenham justificação no campo de ação local ou regional e estejam de acordo com os princípios e estatutos da associação”.

No trabalho que pretende desenvolver, a APPAA diz contar “como aliados fundamentais” com os órgãos de comunicação social, enquanto “veículos fundamentais e credíveis para a divulgação das mensagens e ações, em prol da criação de uma melhor consciência ambiental”.

© APPAA | Foto: APPAA | PE