LISTA DE ESPERA CIRÚRGICA REDUZ NOS AÇORES PELO QUINTO MÊS CONSECUTIVO

O número de utentes em lista de espera cirúrgica nos Açores baixou em dezembro de 2021 pelo quinto mês consecutivo, sendo agora de 10.657, menos 1.152 do que no período homólogo, revela um relatório da Direção Regional da Saúde.

“Em dezembro de 2021 aguardavam em LIC [lista de inscritos para cirurgia] um total de 10.657 utentes, o que corresponde a um decréscimo de 191 utentes [1,8%], face ao mês anterior. Quando comparados estes dados com os do mesmo mês do ano anterior, verifica-se, igualmente, uma diminuição de 9,8% (menos 1 152 utentes)”, lê-se no documento, divulgado na página da internet da Direção Regional da Saúde.

De acordo com o relatório de acompanhamento mensal da Unidade Central de Gestão de Inscritos para Cirurgia dos Açores, relativo a dezembro de 2021, o Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), em Ponta Delgada, o maior da região, tinha mais pessoas em lista de espera (7.227), mas foi o que registou maiores descidas (menos 2,8% face a novembro e menos 14,8% face a dezembro de 2020).

O Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira (HSEIT) foi o único dos três hospitais da região a aumentar o número de utentes em espera, em comparação com dezembro de 2020 (mais 11,2%).

Ainda assim, registou uma redução face a novembro (-0,4%), contabilizando no mês de dezembro 2.320 inscritos para cirurgia.

Já o Hospital da Horta (HH), com 1.110 utentes em lista de espera, foi o único a verificar um aumento em relação ao mês anterior (2,4%), apesar de ter reduzido a lista de espera no período de um ano (-10,5%).

O número de propostas cirúrgicas registou igualmente um decréscimo em dezembro de 2021, havendo 12.239 nos três hospitais, menos 144 (1,2%) do que em novembro e menos 1.343 (9,9%) do que no período homólogo.

A redução mais acentuada verificou-se nas especialidades de otorrinolaringologia (5,8%), oftalmologia (2,9%) e cirurgia vascular (2,7%).

Oftalmologia continua a ser uma das especialidades com mais propostas cirúrgicas em espera, representando, em conjunto com ortopedia e cirurgia geral, 63,5% do total.

Segundo o relatório, em média, os utentes inscritos para uma cirurgia em dezembro de 2021 aguardavam há 490 dias (cerca de um ano e quatro meses), mais seis dias do que em novembro e menos 50 do que em dezembro do ano anterior.

O tempo médio de espera era mais elevado no hospital de Ponta Delgada (440 dias), seguindo-se o da Terceira (345 dias) e o da Horta (319 dias).

Todos os hospitais reduziram o tempo de espera, em comparação com 2020, ainda que o da Terceira tenha diminuído apenas um dia.

Já em relação ao mês anterior, apenas o HSEIT registou uma redução (16 dias), enquanto o de HDES aumentou um dia e o HH 19.

O relatório salienta que, nas três unidades hospitalares da região, o tempo médio de espera permanece “acima dos Tempos Máximos de Resposta Garantidos regulamentados”, que preveem que uma cirurgia com prioridade normal seja realizada no máximo em 270 dias.

Menos de metade (46,5%) das cirurgias realizadas em dezembro ocorreram dentro tempo máximo de resposta garantido, mais do que em novembro (42,6%), mas menos do que no período homólogo (53,2%).

É no hospital de Ponta Delgada que essa percentagem é mais baixa (36,2%), apesar de ter havido uma recuperação em relação a novembro, em que apenas 25,3% das cirurgias estavam dentro do TMRG.

Em dezembro, foram realizadas nos três hospitais da região 853 cirurgias, menos 182 (17,6%) do que em novembro, mas mais 222 (35,2%) do que no mesmo mês de 2020.

O HDES foi o que realizou mais cirurgias (450) e todos os hospitais registaram uma quebra face a novembro, havendo apenas uma diminuição em relação a dezembro de 2020 no da Horta (-20%).

Segundo o relatório, houve também uma quebra no número de propostas cirúrgicas entradas em dezembro de 2021, em relação ao mês anterior.

Ao todo, contabilizaram-se 843 novas propostas, menos 231 (21,5%) do que em novembro e mais 77 (10,1%) do que em dezembro de 2020.

O hospital da ilha Terceira foi o único a aumentar o número de propostas entradas em comparação com o período homólogo (45,9%) e o que menos reduziu face ao mês anterior (8,8%).

A unidade hospitalar contabilizou 372 novas propostas, superando os números do HSEIT, maior hospital da região (342).

Em dezembro de 2021, registaram-se, por outro lado, 233 cancelamentos de cirurgias nos três hospitais dos Açores, menos 214 do que em novembro e mais 36 do que no mesmo mês de 2020.

O maior número de cancelamentos foi verificado no HDES (156), seguindo-se o HSEIT (59) e o HH (18), mas todos registaram uma quebra em comparação com o mês anterior.

© Lusa | Foto: DR | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s