OBRAS NO CENTRO DE SAÚDE DAS VELAS DEVEM ARRANCAR EM NOVEMBRO, ANUNCIA O GOVERNO

O presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, anunciou esta quarta-feira que as obras de remodelação do Centro de Saúde das Velas devem arrancar em novembro, aguardando-se apenas o visto do Tribunal de Contas.

José Manuel Bolieiro, que falava no Centro de Saúde das Velas, na ilha de São Jorge, na apresentação do projeto, considerou estar em causa um momento de “alegria e um lugar de esperança”, numa alusão à pretensão da população face ao estado de degradação daquela unidade.

O líder do executivo considerou que a saúde “é uma grande prioridade”, afirmando que a remodelação é uma reivindicação das pessoas, das famílias, uma atitude cívica e também dos políticos.

A primeira fase da obra de remodelação do Centro de Saúde das Velas avançou com o anterior governo socialista mas, em setembro de 2020, o empreiteiro abrandou a obra, deixando-a executada em 10%, tendo o projeto sido atualizado em início de 2021, já depois das eleições que levaram ao poder a coligação PSD/CDS-PP/PPM.

O projeto está orçado em 2,5 milhões de euros, tendo um prazo de execução de 18 meses, devendo as obras arrancar em novembro e terminar em agosto de 2023.

José Manuel Bolieiro considerou que, até 2020, se “conviveu com o problema” e “a partir de 2021 [com o novo governo de coligação dos Açores] se foi para o terreno”.

O governante observou que, por vezes, é necessário dar um passo atrás para seguir em frente, destacando a “decisão acertada, começando de novo sem perder face a um projeto incapaz”.

Na chegada a São Jorge, hoje, para a segunda visita estatutária, depois da ilha Graciosa, Bolieiro reuniu-se com o presidente da Câmara das Velas de São Jorge, Luís Silveira, reeleito pelo CDS-PP, que disponibilizou um terreno da autarquia para ampliar o Centro de Saúde das Velas.

José Manuel Bolieiro referiu que a “prioridade máxima na reflexão feita com o presidente da Câmara” se prende “com a saúde e a acessibilidades aos serviços de saúde em particular, designadamente o Centro de Saúde das Velas”.

O governante referiu que “há um capital de queixa em São Jorge a que se é sensível e que tem a ver com os transportes passageiros quer pela via aérea ou acessibilidade marítima”.

A intenção é “trabalhar para fazer justiça a São Jorge e potenciar as suas oportunidades”.

O presidente do Governo Regional considera estar em causa uma ilha “cada vez mais procurada, daí que se tenha que potenciar” as suas acessibilidades “enquanto destino turístico”.

Bolieiro disse que o Governo vai “trabalhar com a máxima intensidade” nas acessibilidades a São Jorge, para além da denominada Tarifa Açores, de que a ilha “beneficiou muito”.

“Apesar do aumento do número de lugares, ela [a tarifa] ainda não é suficiente e não corresponde à procura”, indicou.

Daí que o executivo açoriano pretenda “acertar com a SATA um aumento de voos que se justifica não apenas no quadro das obrigações de serviço público mas mesmo na vontade comercial face à procura”.

No capítulo das ligações marítimas, pretende-se aumentar o número de rotas, melhorar os horários, para além de localizar um navio nas Velas, entre outras pretensões.

© Lusa | Foto: DR | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s