TAUROMAQUIA: EXEMPLAR N.º 26 DE FRANCISCO PEREIRA EM GRANDE DESTAQUE NA PRAIA DA VITÓRIA

O exemplar n.º 26 com ferros de Francisco Pereira foi o grande protagonista da magnífica tarde de toiros desta sexta-feira na Praia da Vitória, que assinalou o regresso das touradas à corda à ilha Terceira e ao concelho praiense, quase dois anos depois do último arraial, devido às medidas restritivas impostas pela pandemia covid-19.

A 12 de outubro — três escassos dias antes do fim da época taurina legalmente permitida — o Governo Regional dos Açores anunciou o fim das restrições impostas às touradas à corda, e deste logo, a afición praiense se pôs em ação, dando entrada na Câmara Municipal da Praia da Vitória um requerimento para licenciamento, submetido pela Tertúlia Tauromáquica Praiense com a cooperação da página de facebook “Toiros D’Ouro”, para a realização de uma tourada na rua Padre Francisco Rocha de Sousa, vulgo caminho do cemitério, no dia 15 de outubro, pelas 17:00 horas.

Nesse mesmo dia e à mesma hora realizaram-se mais duas touradas na ilha Terceira, na Vila de São Sebastião e no Lameirinho, concelho de Angra do Heroísmo, não obstante, foi uma imensa multidão aquela que se juntou na única tourada corda desta época taurina no concelho da Praia da Vitória.

Segundo expressou ao Praia Expresso o responsável pela página “Toiros D’Ouro”, Jorge Ganço, numa “tarde memorável”, não só pelo seu próprio “simbolismo”, mas ainda pela “raça de bravura” dos quatro toiros em lide, o grande “protagonista” é sem dúvida o “toiro n.º 26” de Francisco Pereira, que deu excelente nota de “bravura e raça” para “gáudio dos capinhas e aplausos da multidão”.

Jorge Ganço não deixa, no entanto, de referenciar positivamente os restantes bravos em terreiro, nomeadamente os exemplares n.º 309 de Humberto Filipe, 375 de Ezequiel Rodrigues e, por fim, o n.º 15 de Eliseu Gomes, que dando “recortes” de raça, claramente “estava em dia não”. Além disso, Jorge Ganço faz ainda questão de salientar o “brilhantismo” dos capinhas “Fábio Magalhães e Marco Espínola, entre outros mais novos”, que muito contribuíram para o memorável espetáculo de tauromaquia popular desta sexta-feira.

Em comunicado enviado às redações na véspera, anunciando o evento, a Tertúlia Tauromáquica Praiense, sublinhando a sua “firme defesa dos valores tauromáquicos terceirenses” expressão fiel dos “seus estatutos”, esclarece que este momento histórico para a tauromaquia terceirense se deve à postura da Autoridade de Saúde Regional que, “permitiu, dentro do grau de segurança e do nível de vacinação verificado na ilha, que a tourada à corda se possa realizar sem qualquer obstáculo”, bem como, aos serviços da Câmara Municipal da Praia da Vitória, “seu presidente e funcionários que em tempo recorde e, obedecendo aos detalhes e exigências da lei, tudo fizeram para que o licenciamento fosse devidamente concretizado”.

© PE | Foto: André Monteiro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s