COVID-19: PS ACUSA PSD DE “ATIRAR AREIA PARA OS OLHOS DOS AÇORIANOS” NA GESTÃO DA PANDEMIA

O deputado do PS/Açores Tiago Lopes considerou esta terça-feira “lamentável e inacreditável que o PSD procure atirar areia para os olhos dos açorianos” em relação à crise pandémica e esclareceu que o PS “nunca defendeu mais restrições”.

“É lamentável e inacreditável que o PSD procure atirar areia para os olhos dos açorianos para tentar disfarçar a gestão desastrosa que o seu Governo Regional tem feito da crise pandémica nos Açores”, considerou Tiago Lopes, citado em nota de imprensa.

As afirmações vêm no seguimento de um comunicado, enviado na segunda-feira, em que a deputada do PSD/Açores Ana Quental considera “absurda” a proposta apresentada pelo Partido Socialista no mesmo dia.

Para a social-democrata, as críticas à nova matriz de risco mostram que “este PS está completamente desajustado da realidade”, dado que “a conjuntura pandémica nos Açores se alterou para melhor com a vacinação”.

Tiago Lopes defendeu, também na segunda-feira, que a nova matriz de risco assenta em “critérios profundamente questionáveis” e criticou a abolição dos testes ao sexto dia, quer nas deslocações para a região, quer entre as ilhas do arquipélago, bem como a opção de não avançar com a vacinação a crianças acima dos 12 anos.

A nova matriz de risco dos Açores, em vigor desde as 00:00 de segunda-feira, estabelece três critérios para a definição da situação epidemiológica: a taxa de incidência semanal de novos casos, a variação semanal dos internamentos e o número de óbitos por semana.

No comunicado enviado esta terça-feira, o socialista diz que Ana Quental “procurou lançar a ideia de que o PS defendia medidas mais restritivas para os açorianos, quando isso não corresponde à verdade”.

“O Partido Socialista nunca defendeu mais restrições, apenas salientou factos e talvez seja isso mesmo que incomoda o PSD, porque realça a sua péssima gestão desta crise pandémica, em toda a linha”, prosseguiu.

O ex-diretor regional da Saúde voltou a lamentar que o PSD/Açores “nada tenha dito sobre a demissão de Gustavo Tato Borges de presidente da Comissão de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia nos Açores”. nem sobre “como fica a gestão da pandemia agora que perdeu o seu suporte técnico”.

Na sexta-feira, o secretário da Saúde do Governo dos Açores, Clélio Meneses, confirmou a demissão do presidente da comissão de luta contra a pandemia na região.

O responsável pela tutela disse que “a luta contra a pandemia cada vez mais vai tendo contornos que não são os que levaram à necessidade de um acompanhamento mais permanente” e que, “a partir de agora”, o combate se faz “sobretudo a partir do processo de vacinação”.

Sobre o futuro deste órgão, o governante disse que “o Conselho de Governo que decidiu criar a comissão de acompanhamento de pandemia é o Conselho de Governo que irá determinar o percurso que a comissão terá”.

Em declarações à agência Lusa, na segunda-feira, Gustavo Tato Borges garantiu que sai do cargo por “razões familiares” e rejeitou um cenário de rutura com o Governo de coligação PSD/CDS-PP/PPM.

© Lusa | Foto: PS/A | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s