IV FEIRA DO AMBIENTE DA PRAIA DA VITÓRIA DECORRE ATÉ 05 DE JUNHO

A IV Feira do Ambiente da Praia da Vitória que teve início a 22 de maio decorre até ao próximo sábado, 5 de junho.

Na sessão de abertura deste evento dedicado a preservação e sustentabilidade ambiental, que decorreu na tarde de sábado, 22 de maio, no Centro de Interpretação Ambiental do Paul da Pedreira do Cabo da Praia, o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, reafirmou, “o compromisso em matéria ambiental” que a cidade da Praia da Vitória e o concelho têm pela frente, considerando que os seus principais ecossistemas estão “na fronteira com infraestruturas com eventuais impactos ambientais”.

Tibério Dinis sublinhou as dificuldades de gerir um território que integra infraestruturas que podem colocar em perigo a sustentabilidade ambiental, mas, sublinhou, “a grande sensibilidade ambiental” da população e dos próprios colaboradores do Município.

“Esta Feira de Ambiente é mais um momento para reafirmar o compromisso que a Câmara Municipal da Praia da Vitória tem em matéria ambiental, uma vez que o nosso Concelho e a nossa Cidade estão na fronteira de infraestruturas com impactos ambientais. No Paul da Pedreira do Cabo da Praia estamos numa preciosidade, um paul artificial criado por uma pedreira para dar origem ao maior porto oceânico que temos na Região e paredes meias com um parque de combustíveis. O outro paul, o da Praia da Vitória, está também paredes meias com uma grande infraestrutura militar de combustíveis. A nossa baía, reconhecida com vários galardões de ouro e bandeiras azuis, especificamente na Prainha, na Marina, na praia Grande, na praia dos Sargentos e na praia da Riviera, tudo isto acomodando um porto oceânico e um porto militar. São estes os desafios que temos e que nos obrigam, cada vez mais, a ter um conhecimento profundo que só se consegue com investigação e com trocas de conhecimento, e, esta Feira do Ambiente, foca-se exatamente nisto”, afirmou citado em nota de imprensa.

Assim, prosseguiu o edil, “esta Feira do Ambiente assume um papel preponderante na sensibilização da comunidade para a importância do ambiente, visando, acima de tudo, dar a conhecer o trabalho desenvolvido por diversas entidades ao nível da consciencialização ambiental, promovendo o debate de diversas temáticas junto da comunidade e despertando a mesma para as mais valias de uma boa conduta no que concerne à preservação do ambiente”.

Apesar dos constrangimentos, acrescentou, os resultados alcançados, comprovados por vários galardões e distinções nacionais e internacionais, firmam este compromisso ambiental que reafirmamos diariamente. É difícil gerir este território, mas a grande sensibilidade da população da Praia da Vitória e a grande sensibilidade dos colaboradores do Município, sempre motivados e dedicados, contando com muitos parceiros da sociedade civil, das associações sem fins lucrativos, da Universidade dos Açores, do Governo Regional, das Juntas de Freguesia, torna-se fácil implementar medidas que garantam a sustentabilidade e a qualidade ambiental que preconizamos”.

Assim, conclui Tibério Dinis, “esta Feira de Ambiente, uma vez mais, coloca na agenda a problemática ambiental e, sobretudo, promove a essencial troca de ideias, partilha de conhecimentos e a discussão necessária para podermos, em conformidade, tomar as melhores decisões em prol de um futuro sustentável”.

A IV Feira de Ambiente da Praia da Vitória vai decorre até ao próximo dia 05 de junho, contando com diversas palestras e exposições. Do programa consta para a próxima segunda-feira, 31, às 11:00, Daniela Costa, do Conselho Consultivo para as Regiões Ultraperiféricas, que aborda “A sustentabilidade das pescas nas regiões ultraperiféricas: o exemplo açoriano”; a 1 de junho, terça-feira, às 11h00, a temática “Educação ambiental” é apresentada por Rosalina Gabriel, docente da Universidade dos Açores; na quarta-feira, dia 2, a partir das 11h00, decorre a palestra “Geodiversidade: a componente abiótica da natureza dos Açores”, por João Carlos Nunes, docente da Universidade dos Açores; dia 4 de junho, sexta-feira, pelas 11h00, com o orador convidado Francisco Maduro Dias, Presidente da Comissão Executiva da Rede de Museus e Coleções Visitáveis dos Açores, abordará a temática “Património natural versus património cultural dos Açores”. As inscrições podem ser efetuadas para o mail cia@cmpv.pt ou pelo contacto 295 540 200, do setor de Ambiente e Zonas húmidas, indicando o nome, morada, profissão, entidade patronal, endereço de correio eletrónico e contacto telefónico.

Entretanto, o Centro de Interpretação Ambiental do Paul da Pedreira acolhe a exposição “Agir em prol da natureza”, que assenta na mostra de trabalhos alusivos às boas práticas ambientais. A mesma pode ser visitada, nos dias úteis, das 09:00 às 16:00 (horário contínuo). Durante os fins de semana e feriados, a mostra estará patente ao público, entre as 14:00 e as 17:00.

A esta exposição temporária junta-se a exposição permanente do Centro de Interpretação Ambiental, composta pela Biodiversidade do projeto LIFE CWR e pelo portfólio das atividades de sensibilização ambiental do Setor de Ambiente e Zonas Húmidas.

© GC-MPV | Foto: GC-MPV | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s