COVID-19: MEDIDAS RESTRITIVAS NOS CONCELHOS EM ALTO RISCO ALIVIADAS

O Governo Regional decidiu aliviar as medidas aplicadas aos concelhos em alto risco de transmissão do SARS-CoV-2, tendo em conta o evoluir da vacinação contra a covid-19, anunciou hoje o diretor regional da Saúde.

“As medidas agora aprovadas são menos restritivas, para alguns níveis de risco, uma vez que contamos com este importante meio de proteção”, adiantou Berto Cabral, acrescentando que já foram administradas nos Açores mais de 100 mil doses de vacinas contra a covid-19 e que o processo de vacinação “tem vindo a acelerar”.

O diretor regional da Saúde, que é o responsável máximo pela Autoridade de Saúde Regional, falava, em Angra do Heroísmo, numa conferência de imprensa em que atualizou os níveis de risco de cada concelho e as medidas a aplicar para contenção da covid-19, entre as 00:00 de sábado, dia 22, e as 23:59 de sexta-feira, dia 28.

Há dois concelhos na ilha de São Miguel em alto risco de transmissão do novo coronavírus, Vila Franca do Campo (com 160 novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos sete dias) e Nordeste (com 101 novos casos por 100 mil habitantes).

O concelho da Ribeira Grande, apresentou nos últimos sete dias 339 novos casos por 100 mil habitantes, mas tendo em conta que existe “uma situação muito localizada e preocupante na vila de Rabo de Peixe” serão aplicadas medidas mais restritivas apenas nessa localidade, ficando o resto do concelho em médio risco.

Ainda na ilha de São Miguel, o concelho da Povoação fica sujeito a medidas de baixo risco e os concelhos de Ponta Delgada e Lagoa a medidas de muito baixo risco, à semelhança do que acontece nas restantes ilhas do arquipélago.

Com as alterações agora introduzidas, passam a ser permitidas visitas a utentes de lares de idosos e casas de saúde “em todos os níveis de risco”.

Também volta a ser permitido o regime presencial em todos os níveis de ensino e a abertura de creches, jardins de infância e ateliês de tempos livres nos concelhos de alto risco, exceto em situações determinadas pela Autoridade de Saúde Regional.

Os estabelecimentos de restauração em concelhos de alto risco veem o horário de funcionamento alargado até às 20:00, mas têm de respeitar uma “lotação máxima de um terço” e uma “capacidade máxima por mesa de quatro pessoas, salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar”.

Os cafés e outros estabelecimentos de bebidas “continuarão encerrados”, mas ginásios e piscinas voltam a poder funcionar.

A proibição de circulação na via pública passa a vigorar, neste nível de risco, apenas “entre as 21:00 e as 05:00 do dia seguinte”, salvo as exceções previstas na lei, e a atividade comercial passa a encerrar também às 21:00.

Apesar do alívio de medidas no nível de alto risco, a vila de Rabo de Peixe vai manter as medidas mais restritivas implementadas na semana passada, exceto no que diz respeito aos restaurantes, que passam a funcionar de acordo com as regras definidas para os concelhos de alto risco.

“Durante os últimos sete dias com a identificação de 97 novos casos, esta freguesia encontra-se numa situação de calamidade pública, com uma taxa de incidência de 1.094 casos por 100 mil habitantes”, justificou Berto Cabral.

Assim, vai continuar proibida a circulação na via pública, em qualquer horário, na vila de Rabo de Peixe, salvo nas exceções previstas na lei, e não serão permitidas visitas a utentes em lares de idosos e casas de saúde.

As creches e jardins de infâncias continuarão encerradas e as escolas funcionarão em regime de ensino à distância, exceto no primeiro e segundo ano e nas disciplinas sujeitas a exame nacional no 11.º e 12º anos.

Estão ainda cancelados todos “os eventos de natureza cultural ou de convívio social alargado” e suspensas as atividades desportivas de treino e competição.

A avaliação do nível de risco tem por base um modelo alemão, de semáforos, e é calculado em função do número de novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes num período de sete dias.

Existem cinco níveis de risco: muito baixo (menos de 25 casos por 100 mil habitantes), baixo (entre 25 e 49 casos por 100 mil habitantes), médio (entre 50 a 74 casos por 100 mil habitantes), médio alto (entre 75 e 99 casos por 100 mil habitantes) e alto (mais de 100 casos por 100 mil habitantes).

© Lusa | Foto: SRSD | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s