ESTA SEGUNDA-FEIRA: PRESIDÊNCIA ABERTA NA FREGUESIA DAS FONTINHAS

A iniciativa municipal “Presidência Aberta às Freguesias e Vila da Praia da Vitória” passa amanhã, segunda-feira, 05 de abril, na freguesia das Fontinhas. No âmbito da mesma, o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória (CMPV), Tibério Dinis, visitará, a Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância Irmãos Goulart, bem como as valências de Creche e Centro de Atividades de Tempos Livres sediadas nessa infraestrutura educativa.

A Escola Irmãos Goulart funciona em instalações construídas pela CMPV, em 2009, albergando também as valências de apoio socioeducativo disponibilizadas pela rede municipal, dispondo de 4 salas de aula do 1.º ciclo, 3 salas para o ensino Pré-escolar, biblioteca, sala de professores, cozinha, refeitório e ginásio, estando adaptada para cidadãos com mobilidade reduzida. Situada entre a Casa do Povo, o Campo Municipal Dr. Durval Monteiro, o Pavilhão Desportivo Municipal e a Sociedade Musical União das Fontinhas, a infraestrutura tem pátios dotados de jardins, campo vedado com relva sintética e telheiro.

No âmbito desta “Presidência Aberta” à freguesia de Fontinhas, onde o executivo municipal, dedica o `seu dia de trabalho à freguesia, terá lugar várias reuniões com o movimento associativo da localidade, encontros com as principais instituições, audiências com os munícipes, bem como realizar-se-á a reunião pública de Câmara Municipal nas instalações da Casa do Povo.

FONTINHAS

A freguesia de Fontinhas ocupa um território de perto de 18 quilómetros quadrados, na encosta oriental da Serra do Cume, fazendo fronteira com a Vila de São Sebastião (Concelho de Angra do Heroísmo), Santa Cruz, Lajes e São Brás. As Fontinhas são das poucas localidades da ilha Terceira que não tem fronteira com o mar.

Atravessada por três ribeiras (do Marques, do Cruzeiro e de Santo António), a Freguesia deve o seu nome às pequenas fontes que existiam e que abasteciam o território de água.

Administrativa e eclesiasticamente, as Fontinhas nasceu, enquanto Freguesia, no século XV, altura em que foi edificada a primitiva igreja do local. Com o tempo e com as catástrofes naturais que a assolaram, muitos foram os documentos que se perderam, sendo os registos civis mais antigos datados de 1571.

Por duas vezes, as Fontinhas ficou completamente destruída, devido a cataclismos de ordem natural, nomeadamente a 9 de abril de 1614 e a 15 de junho de 1841, sendo também fustigada pelos efeitos do sismo de 1 de janeiro de 1980. Integrada no designado território do “Ramo Grande”, a Freguesia foi conhecida como o “Celeiro da Ilha”, considerando a atividade predominantemente agrícola ali desenvolvida.

© GC-MPV | Foto: GC-MPV | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s