COVID-19: VACINAÇÃO NA ILHA DO CORVO ARRANCA AMANHÃ

A vacinação contra a covid-19 arranca esta quarta-feira na ilha do Corvo, estimando as autoridades regionais que até sexta-feira sejam vacinados 308 corvinos.

A informação foi avançada hoje pelo diretor regional da Saúde, Berto Cabral, numa nota enviada pelo executivo açoriano às redações, acrescentando que “serão vacinadas 308 pessoas, no âmbito de uma operação que se prolonga até à próxima sexta-feira”.

O diretor regional da Saúde assiste na quarta-feira ao início da operação de vacinação da população da ilha do Corvo, para onde “será também deslocado pessoal de saúde da Unidade de Saúde de Ilha de São Miguel, que se junta aos profissionais da delegação de saúde local”.

Segundo a nota da secretaria regional da Saúde e Desporto, o Corvo “será a primeira ilha do arquipélago com o total da população vacinada”, numa medida “entendida como útil, face às especificidades da ilha, a mais pequena e menos populosa dos Açores”.

A ilha do Corvo tinha 465 residentes, em 2019, de acordo com dados recolhidos pela Pordata, da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Em declarações aos jornalistas, à margem de reuniões com sindicatos do setor da Saúde, em Angra do Heroísmo, Berto Cabral disse que todas as pessoas da ilha do Corvo foram contactadas pela unidade de saúde, mas algumas não querem ser vacinadas, ficando excluídos deste processo apenas os menores de 16 anos.

“É uma percentagem muito elevada da população, o que obviamente garantirá a imunização da população da ilha do Corvo, aquele que será provavelmente o primeiro território do país que ficará com imunização à covid-19”, frisou.

Questionado sobre os motivos que levaram o executivo açoriano a incluir toda a população da ilha do Corvo na primeira fase da vacinação contra a covid-19 nos Açores, o diretor regional da Saúde disse que pesaram na decisão “os escassos recursos de saúde” da ilha e as dificuldades logísticas.

“Sabemos também os condicionalismos da nossa região, a questão meteorológica nesta altura do ano e havia que tornar este processo mais simples, de forma a não ficar condicionada a qualquer momento por questões meteorológicas ou outras questões logísticas”, apontou, acrescentando que a quantidade de vacinas necessária “não é muito significativa no todo da vacinação dos açorianos”.

O único concelho da ilha do Corvo (com o mesmo nome), o mais pequeno e menos populoso do país, registou a 23 de janeiro o primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus.

Segundo informou na altura, a Autoridade de Saúde Regional dos Açores tratou-se de um residente na ilha, que foi testado no rastreio realizado ao sexto dia aos passageiros que chegam de fora do arquipélago ou da ilha de São Miguel.

© Lusa | Foto: DR | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s