BE/AÇORES QUER MEDIDAS EXCECIONAIS PARA ECONOMIA E FAMÍLIAS NO ORÇAMENTO DA REGIÃO

O Bloco de Esquerda quer que o Plano e Orçamento dos Açores para 2021 inclua medidas excecionais para e economia e para as famílias e reforce os serviços públicos, como o Serviço Regional de Saúde.

As prioridades traçadas pelo BE para o Plano e Orçamento dos Açores para 2021 são “medidas excecionais, por um lado, de apoio à economia, mas também às famílias”, afirmou ontem o líder da estrutura regional do partido, António Lima, que falava depois de ser ouvido pelo presidente do Governo Regional e pelo secretário regional das Finanças, Planeamento e Administração Pública.

Para a economia, as “medidas devem ser desburocratizadas, céleres e devem complementar aquelas que são medidas já existentes de âmbito nacional” e os apoios às empresas devem “garantir a manutenção de todos os postos de trabalho”, defendeu o deputado.

O partido pede também “apoios às famílias e a quem está impedido de exercer a sua atividade devido à crise, a quem está em situação de desemprego”, considerando que os “apoios regionais devem complementar apoios nacionais que já existem, suprindo as suas falhas, e devem complementar em valor, para que ninguém na região passe por esta crise em situação de extrema pobreza”.

Segundo António Lima, foi também evidenciada a necessidade de atualizar este ano o complemento regional de pensão, conhecido como ‘cheque pequenino’, de “reforçar os serviços públicos, a começar pelo Serviço Regional de Saúde”, e resolver os “problemas de habitação muito graves na região”.

Para o BE, “este orçamento deve começar a apontar caminhos para uma diversificação da nossa economia, que não esteja apenas baseada em setores de baixo valor acrescentado”.

Questionado sobre qual a posição do partido em relação ao Plano e Orçamento, António Lima lembrou que o partido não concorda com o programa de Governo e que o executivo fará “o orçamento, certamente, de acordo com esse programa”.

Mas, ressalvou, nesta altura o que está em cima da mesa “são linhas ainda muito gerais” e a decisão de voto só será tomada quando o documento for conhecido.

Esta sexta-feira, o presidente do Governo Regional, José Manuel Boleiro, juntamento com o secretário regional das Finanças, Planeamento e Administração Pública, Joaquim Bastos e Silva, receberam, no palácio de Sant’ana, em Ponta Delgada, os partidos com representação parlamentar tendo em vista a preparação do Plano e Orçamento da Região para 2021, que deverá ser discutido e votado no plenário de abril da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores. Antes do BE, Bolieiro e Bastos e Silva já haviam conversado com o PAN, IL, PPM, Chega e CDS-PP.

© Lusa | Foto: DR | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s