PPM/AÇORES QUER AUMENTAR RECURSOS PARA SETOR DA SAÚDE NO ORÇAMENTO DA REGIÃO

O líder do PPM/Açores, Paulo Estêvão, disse hoje ser necessário aumentar “muito significativamente” os recursos para o setor da saúde no Orçamento da região para 2021, para enfrentar a pandemia da covid-19 e pagar aos fornecedores.

“Avancei com aquilo que para nós é fundamental: em primeiro lugar, o combate à pandemia da covid-19 e as suas consequências, do ponto vista das políticas de saúde, de recursos disponíveis para o setor saúde, que tem de aumentar e aumentar muito significativamente”, começou por dizer o monárquico, em declarações à agência Lusa.

E prosseguiu: “Na área da saúde é muito importante pagar aos fornecedores, libertar o setor da asfixia em que se encontra, tem sido subfinanciado esses anos todos. Portanto, é necessário libertar o grande conjunto de recursos para o setor de saúde”.

Paulo Estêvão falava hoje após uma reunião por videochamada com o presidente do Governo dos Açores, o social-democrata José Manuel Bolieiro, no âmbito da preparação do Plano e Orçamento da região para 2021.

O líder do PPM, partido que integra o executivo açoriano, disse ainda ser necessário apoiar as empresas devido às consequências da pandemia da covid-19.

“É necessário projetar verbas para que as nossas empresas consigam sobreviver a esta situação conjuntural e que depois estejam preparadas para a retoma económica que se prevê”, apontou.

Estêvão, eleito pela ilha do Corvo, defendeu ainda medidas para “terminar a sangria demográfica” provocada pelo despovoamento das ilhas e defendeu um reforço dos apoios sociais de forma a colmatar as desigualdades no arquipélago.

“É necessário aumentar e muito os apoios sociais que têm de ser dados à população nessa conjuntura [de pandemia]”, disse.

Paulo Estêvão disse ainda que o próximo Orçamento da região deve conter verbas para fixar professores e defendeu a aposta nos “setores fundamentais da agricultura, pesca e construção civil” para criar riqueza. Para tal, assumiu, será necessário a região endividar-se.

“Para isso o presidente [do Governo Regional] já disse que vamos recorrer ao endividamento, não há outra forma de fazermos isso, até porque, evidentemente, a receita proveniente dos impostos vai diminuir, tendo em conta a diminuição da atividade económica”, acrescentou.

O presidente do Governo Regional, José Manuel Bolieiro reúne-se hoje com todos os partidos com representação parlamentar no âmbito da elaboração do Orçamento da região para 2021. O PPM foi o terceiro partido a ser ouvido, numa ronda de audições que termina com o partido com maior representação parlamentar: PS.

O Plano e Orçamento da Região Autónoma dos Açores para 2021 deverá ser discutido e votado na sessão plenária de abril da Assembleia Regional.

© Lusa | Foto: DR | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s