COVID-19: GOVERNO LEVANTA CERCA SANITÁRIA EM PONTA GARÇA

O Governo Regional dos Açores decidiu levantar a cerca sanitária de Ponta Garça, em Vila Franca do Campo, a partir das 00:00 desta sexta-feira, mas decidiu manter por mais uma semana a cerca à vila de Rabo de Peixe, na Ribeira Grande.

“O Governo determinou o levantamento da cerca de Ponta Garça, com a manutenção da proibição de circulação, com a manutenção do encerramento dos estabelecimentos de ensino, com a manutenção do encerramento dos estabelecimentos de bebidas e restauração”, anunciou hoje o secretário regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, em conferência de imprensa, no Solar dos Remédios, em Angra do Heroísmo.

Desde o dia 15 de janeiro que vigoravam cercas sanitárias na freguesia de Ponta Garça e na vila de Rabo de Peixe, as duas localidades na ilha de São Miguel com maior incidência de casos de infeção pelo SARS-CoV-2, que provoca a doença COVID-19.

“Isto decorre da análise que foi feita da evolução dos números. Existe 5% de positividade de testes em Rabo de Peixe e cerca de 2% em Ponta Garça”, justificou Clélio Meneses.

Da testagem em massa que decorrem desde terça-feira naquelas localidades da ilha de São Miguel, foram detetados 11 casos positivos em Ponta Garça e 71 na vila de Rabo de Peixe, onde o rastreio ainda não terminou.

SÃO MIGUEL: MEDIDAS RESTRITIVAS ATÉ 29 JANEIRO

Na conferência de imprensa, o secretário regional da Saúde e Desporto anunciou ainda que as medidas restritivas que vigoram na ilha de São Miguel devido à pandemia de covid-19 irão prolongar-se até 29 de janeiro, passando também a existir novas regras relativamente aos funerais e velórios.

A ilha de São Miguel mantém quatro concelhos (mais de metade) com alto risco de transmissão do novo coronavírus (mais de 100 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos sete dias), sendo por isso, a única ilha dos Açores na situação de alto risco, as restantes oito, estão na situação de baixo risco.

Derivado dessa situação, todas as escolas da ilha vão manter o ensino à distância e haverá recolher obrigatório às 20:00 nos dias úteis e às 15:00 ao fim de semana, ainda que com várias exceções, como deslocações por motivos de saúde, para o trabalho e para a compra de bens essenciais.

Os estabelecimentos comerciais vão continuar a encerrar às 20:00, nos dias úteis, e às 15:00, ao fim de semana, e os restaurantes a encerrar às 15:00, podendo funcionar em serviço de “take away” ou entrega ao domicílio a partir dessa hora.

Também os ginásios, piscinas cobertas, casinos e estabelecimentos de jogos de toda a ilha vão permanecer encerrados.

Entre as alterações previstas no novo decreto regulamentar regional que irá definir as medidas aplicadas até 29 de janeiro, está a criação de regras para funerais e velórios, “de forma a que se cumpram as distâncias sociais e de acordo com a capacidade dos respetivos espaços”.

Por outro lado, será “permitida a exceção para exercício de direito de voto” na circulação, a partir das 15:00, na ilha de São Miguel, no próximo domingo, em que se realizam as eleições presidenciais.

Foi ainda “definida a possibilidade de teletrabalho para um dos progenitores de crianças até 12 anos que estejam em regime de ensino à distância”.

Segundo Clélio Meneses, o levantamento destas medidas em toda a ilha ou em alguns concelhos está dependente da redução do nível de risco de transmissão de alto para médio ou baixo.

PÚBLICO NOS ESPETÁCULOS DESPORTIVOS

Já nas restantes oito ilhas dos Açores, em que o nível de transmissão é baixo, voltará a ser permitido público nos espetáculos desportivos, ainda que com uma limitação a um quarto da lotação.

“Até agora nas ilhas de baixo risco, não era permitida a presença de público. De acordo com a análise que foi feita é mais seguro determinar limites de lotação, que neste caso ficou a um quarto da lotação dos respetivos espaços, cumprindo o distanciamento entre os espetadores”, referiu Clélio Meneses.

Para o também responsável pela pasta do Desporto na Região, esta é a melhor decisão para garantir a segurança, em vez de “fazer de conta que não se sabe o que se está a passar em alguns locais, em que as pessoas assistem a esses eventos desportivos, em pastagens, em carrinhas, em aglomerados”, colocando em risco a segurança.

CAPACIDADE DOS HOSPITAIS

O secretário regional aproveitou também a conferência de imprensa para informar a comunicação social da capacidade de internamento dos três hospitais da Região, que segundo avançou corresponde a 53 doentes ventilados e 231 não ventilados.

“De acordo com a última atualização feita, o Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada tem capacidade para 33 doentes ventilados e 163 não ventilados. O Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira tem capacidade para 18 doentes ventilados e 56 não ventilados, e o Hospital da Horta tem capacidade para 2 doentes ventilados e 12 não ventilados”, revelou.

© Lusa | Foto: JEdgardoVieira | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s