REGIONAIS 2020: ALEXANDRA MANES ENCABEÇA A LISTA DO BLOCO DE ESQUERDA PELA TERCEIRA

Alexandra Manes, 45 anos, natural da ilha das Flores, mas residente no concelho de Angra do Heroísmo há vários anos, membro da Comissão Coordenadora Regional do BE/Açores e coordenadora da Comissão da Ilha Terceira, é a cabeça de lista do Bloco Esquerda pelo círculo eleitoral da Terceira às eleições legislativas regionais do próximo dia 25 de outubro.

Licenciada em Educação com frequência de mestrada, Alexandra Manes, desempenha profissionalmente funções de educadora de infância numa Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), fazendo parte dos órgãos sociais da Associação de Funcionários da Administração Regional, na Terceira.

Paralelamente à atividade política que vem desenvolvendo nos últimos anos, Alexandra Manes sempre exerceu uma cidadania ativa e participativa, sendo ativista pelos Direitos Humanos, Direitos dos Animais, Ambientalista e fazendo voluntariado em diversas áreas.

Com esta candidatura, o BE preconiza um “conjunto de novas políticas para um futuro melhor para a ilha Terceira, estagnada no seu grande potencial de desenvolvimento socioeconómico”.

Para o BE, “O desenvolvimento económico da Terceira continua a ser travado pela existência de uma base militar de um país estrangeiro que está «adormecida», e pela insistência do Governo Regional do PS em entregar a privados a gestão do porto comercial da Praia da Vitória. Estas duas infraestruturas são centrais para o desenvolvimento da ilha, e podem vir a criar centenas de postos de trabalho com salários justos, mas para isso têm que estar ao serviço do interesse público, e não do interesse militar dos EUA e de empresas que só têm o lucro próprio como objetivo”.

Nesse sentido, o BE/Açores está determinado em “Impedir a concessão do porto da Praia Vitória a privados, desenvolvendo esforços para que seja aproveitado o potencial como plataforma de mercadorias e abastecimento”. É também propósito da candidatura encabeçada por Alexandra Manes, empreender uma “moratória para a retirada das forças militares americanas da base das Lajes e reconversão desta infraestrutura assim como do porto da Praia da Vitória numa base logística e técnica para o transporte marítimo e aéreo”.

Mas as propostas de novas políticas do BE/Açores para a ilha Terceira não se ficam por aqui e cruzam vários setores de atividade como a Saúde, Turismo, Cultura, Ambiente, Violência doméstica e igualdade de género, Bem-estar animal, Transportes, Educação, Pescas e as já referenciadas infraestruturas estratégicas.

Na Saúde, o BE/Açores propõe a “manutenção atempada de equipamentos de exames complementares de diagnóstico”, aumentar a “disponibilidade de consultas de psicologia e psiquiatria no Hospital da Terceira” dotar de “maior capacidade de resposta no Hospital da Terceira para casos de saúde mental” e a “articulação entre os centros de saúde de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória para o encaminhamento imediato às consultas de psicologia”

Na vertente do Turismo, o partido compromete-se a elaborar “um Plano Estratégico de Desenvolvimento de Turismo para a Ilha Terceira”, proceder à “dinamização de uma prova internacional de trilhos”, majorar os “apoios ao desenvolvimento do turismo rural” e proceder à “recuperação de fortificações, promovendo o turismo militar”.

Para a Cultura, o Bloco manifesta a intenção de criar o “gabinete regional de Arqueologia com sede na Terceira”, aumentar os “fundos para a criação artística” e “fomentar o desenvolvimento de núcleos de criação para as artes performativas”.

Na componente ambiental, a candidatura bloquista pela Terceira propõe-se “acompanhar o processo de descontaminação na Praia da Vitória”, apoiar a “rearborização da Terceira”, promover a “oferta de ecopontos portáteis para embarcações de pesca para facilitar a recolha de lixo e impedir a poluição dos oceanos”, promover “campanhas de recolha de plástico e micro-plástico nas zonas costeiras” e criar uma “rede de bebedouros urbanos de água potável, reduzindo a procura de água engarrafada”.

No combate à violência doméstica e igualdade de género, os bloquistas terceirenses querem adquirir uma “aplicação para smartphone para denúncias de violência doméstica”, segundo argumentam, esta “aplicação já existe noutros países e facilita a denúncia sem que o agressor tenha conhecimento”, permitir “a denúncia de violência doméstica por SMS grátis e que não fique registada na fatura mensal”, promover a “autonomização financeira das vítimas de violência doméstica”, criar “equipas multidisciplinares de resposta imediata” e proceder ao “fim da discriminação de género no desporto: equiparar os apoios às equipas femininas e masculinas pela utilização da palavra «Açores»”

Para o bem-estar animal, o BE/Açores pretende “aumentar a fiscalização no transporte de animais vivos” e estabelecer uma “parceria com as autarquias para a cedência de terrenos às associações de proteção dos animais”.

Na área dos Transportes, o BE assenta a sua política na criação de um passe “intermodal para utilização conjunta de mini-bus e autocarros” e negociar “com empresas de transporte para melhorar carreiras e horários”.

Na Educação, o BE quer proceder à “Integração de núcleos de criação artística nas escolas”.

Por fim, no diz respeito às orientações para a Pesca, o BE/Açores compromete-se a fazer “obras de requalificação no porto de pesca de São Mateus”.

Atualmente o grupo parlamentar do BE/Açores é composto por dois deputados – um eleito por São Miguel e outro pelo Círculo Regional de Compensação. António Lima foi eleito por São Miguel e o terceirense Paulo Mendes pela compensação. Paulo Mendes não se apresenta como candidato às próximas legislativas regionais.

LISTA DE CANDIDATOS

EFECTIVOS
01. Alexandra Manes, 45 anos, ajudante de educação especialista;
02. Aníbal Garcia, 59 anos, professor;
03. Marlisa Furtado, 25 anos, gestão e controlo de qualidade;
04. Bianca Mendes, 42 anos, artesã;
05. Hugo Bettencourt, 27 anos, educador de infância
06. Filomena da Graça Silveira, 47 anos, administrativa;
07. Eulália Bendito, 59 anos, assistente técnica;
08. Vítor Parreira, 46 anos, vigilante;
09. Maria Eugenia Silveira, 67 anos, professora;
10. Ana Oliveira, 38 anos, auxiliar de educação;

SUPLENTES
01. Ricardo Toste, 49 anos, técnico de manutenção;
02. Sónia Oliveira, 43 anos, supervisora de supermercado;
03. Sandro Ferreira, 46 anos, operador especializado:
04. Carla Garcia, 33 anos, assistente técnica;

Foto: © GC-BE-A | GC-BE-A/PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s