COMO TER UMA CASA ENERGETICAMENTE EFICIENTE

Cada vez mais prestamos mais atenção à sustentabilidade e, por isso, é que as nossas casas também não escapam a esta tendência. A verdade é que a atual emergência climática exige que todos contribuam, de alguma maneira, e se reduzam as emissões de CO2 que provocam as mudanças climáticas.

A isto, junta-se a poupança económica que advém desta mudança de atitude: ser consciente e poupar energia, leva-nos a poupar dinheiro. Neste artigo, a Selectra, em parceria com o jornal Praia Expresso, recolheram algumas dicas para que torne a sua casa mais sustentável. Saiba como.

O que são casas energeticamente eficientes?

Antes de mais, é importante reter o seguinte: uma casa eficiente é aquela que poupa energia ou eletricidade. Mais concretamente, a quantidade quase nula ou muito baixa de energia necessária deveria estar coberta pela energia proveniente de fontes renováveis produzidas na própria casa. Sim, é cada vez mais comum serem instalados nos telhados das casas e empresas, sistemas de autoconsumo ou painéis solares. Estes sistemas recolhem a energia emitida pelo sol, para que possa ser consumida em casa, sem ter que utilizar a rede elétrica comum.

De facto, estima-se que as casas eficientes nos permitem poupar até 40 ou 60% de energia e, desta forma, ajuda-nos a reduzir significativamente as contas.

A isto soma-se a redução do consumo dos recursos não renováveis como a água com o seu total aproveitamento e reutilização. Os redutores de fluxo que se colocam nas torneiras tornaram-se populares como uma medida muito eficaz para acabar com o desperdício.

Na União Europeia (UE) existe uma enorme intenção de avançar para um modelo habitacional com consumo praticamente nulo e, por isso, tem aprovado várias diretivas que caminham nesse sentido. Consequentemente, devemos dedicar-nos à tarefa de transformar as nossas casas em espaços que respeitem o meio ambiente. Será possível? Juntos conseguimos!

Como melhorar a eficiência energética de uma casa?

São vários os fatores que permitem melhorar a eficiência energética de um edifício e, consequentemente, reduzir o consumo a níveis praticamente nulos. Entre estes aspetos podemos destacar a orientação da casa com a sua correspondente adaptação ao meio ambiente, isolamento correto, boa manutenção dos sistemas de climatização, entre outros.

Dicas para melhorar a eficiência térmica

Posto isto, é muito provável que estejamos interessados em unir-nos ao parque habitacional considerado eficiente do ponto de vista energético ou, pelo menos, melhorar as condições da nossa casa atual para que consuma cada vez menos recursos, certo?

Neste sentido, preste atenção às seguintes recomendações, pois ajudarão a atingir esse objetivo:

  • Instalar janelas que oferecem um ótimo isolamento. Desta forma, podemos optar pelo vidro triplo ou qualquer outra alternativa que proporcione uma vedação correta em toda a casa. Graças a estas melhorias, poderemos evitar que o ar do exterior entre para o interior da casa, bem como evitar que o calor do aquecimento no inverno ou o fresco que mantemos no interior durante o verão escape da casa devido à deficiência do isolamento. Não se esqueça de isolar todas as superfícies como paredes divisórias, alpendres, terraços, varandas.
  • Optar por um sistema de climatização sustentável como optar por energia renovável, que também é muito mais barata. Podemos citar, entre outros, os seguintes: geotérmica, aerotérmica, painéis solares, caldeira de biomassa… as possibilidades são imensas.
  • Use eletrodomésticos eficientes. Os novos apresentam grande eficiência e consumo muito baixo. Portanto, assim que seja possível, substitua os antigos, e apesar de isso levar a um investimento inicial, acabará por beneficiar da poupança na energia a curto prazo. Quando estiver a escolher um ar condicionado ou uma máquina de lavar, certifique-se que estão identificados com a letra A, e com a cor verde das classes energéticas
  • Instalar painéis solares para autoconsumo. Uma opção muito conveniente se tivermos um pequeno terreno ou o telhado do edifício para a sua instalação.
  • Preste atenção à iluminação. Pode não saber que este aspecto representa 15% do consumo global de eletricidade e 5% das emissões de gases de efeito estufa. Desta forma, aconselhamos a instalação de luzes LED e ainda a instalação de um sistema de domótica para acender e apagar as luzes de forma automática para evitar desperdícios.
  • Plantar árvores e arbustos em redor da casa. Se tiver um terreno pequeno, vale a pena iniciar esta tarefa. Não apenas passamos a ter sombra que nos protege do calor e do sol, como também a casa também ganha em estética e nós em saúde, já que a natureza nos proporciona inúmeros benefícios.

Já agora, não se esqueça também destas dicas para que a sua casa seja o auge da eficiência e da ecologia:

  • Coloque a máquina de lavar louça ou a máquina de lavar roupa sempre com o programa de água fria.
  • Feche a torneira enquanto se barbeia e lava os dentes.
  • Substitua os banhos por duches. Poupa tempo e energia.
  • Use extensões elétricas com interruptores para evitar o consumo fantasma. Com um simples gesto desligar vários dispositivos que consomem energia mesmo estando em “stand by”.

Sem dúvida, esta não é uma tarefa muito fácil, mas valerá a pena o esforço, pois não apenas poupará a médio e longo prazo, como também estará a ajudar o meio ambiente. As nossas vidas dependem disso.

© Selectra Portugual | Imagem: LAS | PE
NE: Artigo ao abrigo de acordo de colaboração Selectra Portugal/Praia Expresso.