VILA DO PORTO: BÁRBARA CHAVES LANÇA REPTO AO GOVERNO PARA FAZER DE SANTA MARIA UM VERDADEIRO ECOSSISTEMA ESPACIAL

A Presidente do Município de Vila do Porto lançou um repto ao Subsecretário Regional da Presidência para fazer de Santa Maria um verdadeiro Ecossistema Espacial, reforçando a sua total disponibilidade para trabalhar em parceria com o Governo Regional para que este processo possa avançar da forma “mais célere” possível.

Citada em nota do município, Bárbara Chaves falava na passada sexta-feira, dia 03 de junho, na conferência “Espaço: a próxima fronteira”, que contou com a participação do astrofísico Pedro Mota Machado.

Aproveitando a presença do Subsecretário Regional da Presidência, com tutela nas áreas dos Assuntos Europeus e agora também do Espaço, a autarca deu nota de um novo Pacote Legislativo, apresentado pela Comissão Europeia, que pretende reforçar o sistema de conectividade por satélite da União Europeia e, simultaneamente, reforçar a ação da Europa no que concerne à gestão do tráfego espacial.

Apesar de ainda não estarem definidos os montantes de financiamento por parte da Comissão Europeia, a proposta privilegia que a rede de satélites em órbita seja constituída a partir de lançamentos efetuados do espaço da União Europeia. Rede esta que será constituída com base em manifestações de interesse e participação dos Estados Membros ou de Agências em sua representação.

Para a Presidente, esta é uma proposta “relevante” para os Açores, e em concreto, para Santa Maria “porque se apresenta como mais uma janela de oportunidade”, solicitando que sejam encetados todos os contactos possíveis junto do Estado e da União Europeia, para assegurar que aquela provisão legislativa permaneça até à proposta final, uma vez que esta ainda se encontra em processo de consultas e negociações no Conselho da UE.

Bárbara Chaves reforçou que este pode ser o “momento ideal para posicionar Santa Maria como local privilegiado para o lançamento de futuros elementos desta nova rede de satélites, através de entidades públicas ou privadas que venham a ser financiadas por este novo Pacote da União Europeia, capitalizando assim em futuras fontes de financiamento para o Space sport de Santa Maria”.

“Se a proposta privilegia que a rede de satélites em órbita seja constituída a partir de lançamentos efetuados do espaço da União Europeia, este é o momento para tudo fazermos para que seja em Portugal, nos Açores, e em Santa Maria”, reforçou.

Mesmo sendo este um projeto que poderá trazer mais investimento para Santa Maria, a autarca deixou claro que “todos os passos de todos estes projetos não poderão descurar a segurança da população, o incremento da qualidade de vida dos marienses e a preservação ambiental”.

Na sua intervenção, Bárbara Chaves salientou ainda que o Município tem estado a acompanhar este setor, destacando o memorando de entendimento entre a Câmara Municipal de Vila do Porto e a Agência Espacial Portuguesa, celebrado no final do ano passado, no qual se evidencia o projeto “Space Rider”, tendo já o Município cedido um terreno municipal para a sua implementação.

A par disso, nota para o envio de um conjunto de contributos para a Estratégia dos Açores para o Espaço, que se espera que fique concluída brevemente e que saiba evidenciar a centralidade inequívoca e singular de Santa Maria, não só no contexto regional, mas também nacional e internacional.

“Acredito que é possível fazer de Santa Maria um verdadeiro laboratório tecnológico e de inovação relacionado com o Espaço, com um envolvimento de diversas entidades, instituições e sociedade civil, onde a própria Escola tem tido um papel preponderante na disseminação de conhecimento e no envolvimento de projetos que colocam os nossos jovens em contacto com esta temática e, eventualmente, fazer com que eles se conectem a esta área, por vislumbrarem outras possibilidades de permanência na ilha”, acrescentou.

© CMVP | Foto: CMVP | PE