PRAIA DA VITÓRIA: APRESENTAÇÃO DE CONTAS DE 2021 CONFIRMA MÁ GESTÃO DO PS, ACUSA GRUPO MUNICIPAL DO PSD

O Grupo Municipal do PSD/Açores na Praia da Vitória acusou, na última sessão da Assembleia Municipal, ocorrida a 29 de abril, na Agualva, que a gestão autárquica do PS “deixou uma pesada herança aos praienses, e a apresentação de contas do ano 2021 foi o reflexo dessa má gestão socialista, enquanto liderou a autarquia”.

Em contraponto os sociais-democratas destacaram “a seriedade com que o atual executivo camarário está a trabalhar”, face “à grave situação de endividamento herdada da gestão socialista”.

De acordo com uma nota de imprensa, esta quinta-feira enviada às redações, os sociais-democratas avançam que, “na última reunião da Assembleia Municipal ficou patente que a dívida financeira total da autarquia ascende aos 35 milhões 213 mil euros, valor apurado no final de 2021, e que englobam os últimos anos de gestão do Partido Socialista. Deste valor global, transitaram 4 milhões 895 mil euros negativos para 2022”.

Para os deputados municipais do PS, “é grave e preocupante a atual situação financeira da Câmara da Praia da Vitória, mas o executivo em funções tem demonstrado estar preparado para enfrentar as dificuldades e os desafios que se colocam diariamente, olhando essa situação com rigor, transparência e equidade”.

“Mas é com muita preocupação que olhamos para as contas da Câmara da Praia da Vitória, até porque alertamos, durante os anos da governação socialista, para o pendor despesista e despreocupado com o futuro, com que o PS governou”, disse o deputado municipal Filipe Rocha citado na referida nota.

“Sabíamos que tínhamos razão, uma razão que agora se revela quase trágica para quem tem de gerir uma dívida astronómica, sem obra que a justifique, comprometendo o futuro dos praienses”, referiu.

“Por mais que o PS tente justificar as contas, constata-se, e os números provam-no, não houve uma gestão rigorosa nem honesta do dinheiro público”, acusou o social-democrata.

“Verificamos que a negligência na gestão dos processos administrativos era ostensiva, a ilegalidade grassava sem vergonha, com a mesma falta de vergonha com que agora o PS exige, em poucos meses, soluções ao atual executivo, coisa que nunca procurou durante os largos anos da sua governação”, sublinhou Filipe Rocha.

Para o grupo municipal do PSD, “há a certeza de que a atual equipa camarária tem um projeto de governação rigoroso, que trará o Município de volta aos bons resultados, mesmo que isso signifique um caminho difícil para ultrapassar a herança pesada da governação socialista”.

Na última Assembleia Municipal que decorreu na Casa do Povo da Agualva, a presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Vânia Ferreira, de acordo com uma nota do município, informou os deputados municipais que, no final de 2021, a dívida financeira total do grupo municipal foi 35.213.169,07 euros, sendo que deste valor menos 4.895.666,85 euros transitaram para 2022.

O grupo municipal da Praia da Vitória compreende a Câmara Municipal da Praia da Vitória, a empresa de abastecimento de água, recolha de resíduos e limpeza pública Praia Ambiente, EM e a Cooperativa Praia Cultural (CPC).

Nesta mesma nota era referido que, “no ano de 2021 transitaram do ano anterior 3.559.104,07 euros, resultantes de transferências para a Praia Ambiente, E.M; Cooperativa Praia Cultural (CPC); e instituições sem fins lucrativos”.

© PSD/A | Foto: PSD/A | PE