PORTOS DOS AÇORES TERMINOU 2021 COM “MELHOR RESULTADO LÍQUIDO DOS ÚLTIMOS 11 ANOS”

A Portos dos Açores terminou 2021 com resultados operacionais acima de um milhão de euros e “o melhor resultado líquido dos últimos 11 anos”, de menos 302 mil euros, revelou terça-feira a empresa.

Em comunicado, a empresa responsável pela gestão de 14 portos e sete marinas nos Açores refere que “atingiu em 2021 um valor superior ao registado em 2020, ascendendo aos 20,8 milhões de euros”.

A empresa encerrou o ano “com resultados operacionais acima de um milhão de euros, o que lhe permitiu apresentar o melhor resultado líquido do exercício desde o processo de fusão das três antigas administrações portuárias, ocorrido em 2011, situando-se tal resultado na ordem dos, apenas, menos 302 mil euros”.

Os resultados fazem parte do Relatório e Contas 2021 da empresa, “apresentados ao acionista Região Autónoma dos Açores e aprovados em Assembleia Geral da sociedade”.

Relativamente ao investimento em infraestruturas portuárias, a empresa destaca “as obras em curso quanto ao reperfilamento do cais -10 metros do Porto de Ponta Delgada, a construção da rampa ‘ro-ro’ e trabalhos complementares no Porto das Pipas [Angra do Heroísmo]”, bem como “a construção de ponte-cais no Porto das Lajes das Flores, incluída na recuperação dos estragos provocados pelo furacão ‘Lorenzo’, em 2019.

A estes investimentos somam-se “a intervenção de emergência para a operacionalização do Porto das Lajes das Flores [também relacionada com o furacão ‘Lorenzo’] e a construção do novo terminal de passageiros do Porto de São Roque do Pico”, indica a empresa.

Quanto às operações portuárias (serviços a navios e serviços à descarga/carga), “o cerne da atividade da empresa registou, nas diferentes infraestruturas sob sua jurisdição, taxas de crescimento positivas relativamente ao ano anterior”.

Tal verificou-se “quer quanto ao número de escalas e estadias de navios, quer quanto ao total de mercadorias movimentadas, aferidas por tonelagem, pelo número de contentores cheios ou quanto aos contentores cheios em unidades TEU [Twenty-foot Equivalent Unit, isto é, unidades equivalentes a contentores de vinte pés]”, lê-se na nota.

“As operações portuárias a cargo da Portos dos Açores registaram uma variação de proveitos na ordem de 7,52% em 2021, comparativamente com o ano anterior, variação que é também positiva, em 2,93%, se se comparar 2021 com 2019, o último ano pré-pandemia” de covid-19, é ainda referido no comunicado.

Já o trânsito de navios de cruzeiro nos portos do arquipélago – que em anos normais, anteriores à covid-19, “representava já um pouco mais de 4% das receitas da empresa (quase 900 mil euros) voltou, em 2021, “a registar um número de escalas muito interessante”.

Ao todo foram 97 escalas, “que marcaram a retoma na atividade ao nível de reposicionamento dos navios, embora com ausência de um efetivo de passageiros em trânsito assinalável, longe do tradicional [21.296 em 2021, contra 164.074 passageiros em 2018, a melhor cifra de sempre]”.

Em 2021 houve, também, um “crescimento no volume de negócios na atividade náutica de recreio, o maior aumento verificado relativamente às restantes atividades de negócio da Portos dos Açores, S.A.

A subida foi da ordem “dos 23,06%, comparado com 2020, entre serviços a embarcações em água e serviços a embarcações a seco”, indica a empresa.

Para o futuro, a empresa “aponta para uma política de contenção de gastos, a criação de novas áreas de negócio, a revisão de tarifários, o financiamento de atividades deficitárias, o saneamento da dívida bancária e a procura de crescente financiamento para investimentos em infraestruturas e equipamentos diversos”.

Para a Portos dos Açores, está em causa “uma evolução francamente positiva na generalidade das áreas” em que exerce atividade.

“No último exercício assumiu especial destaque a produção e apresentação do ‘Plano Estratégico 2022-2024’, o primeiro do género alguma vez delineado na empresa, bem como o aumento do volume de negócios/venda de serviços, uma elevada execução de investimentos em infraestruturas e a realização de auditoria externa”, refere a empresa.

Em 2021, “a administração portuária viu ser eleito, no mês de junho, um novo Conselho de Administração e, em novembro, aprovou a sua nova estrutura organizativa interna”, é acrescentado.

© Lusa | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s