SANTA MARIA: CONSELHO DE ILHA REIVINDICA MELHORES ACESSIBILIDADES

A presidente do Conselho de Ilha de Santa Maria identificou este sábado como reivindicações a apresentar ao Governo Regional a melhoria das acessibilidades áreas e marítimas àquela ilha, que são “escassas” para turistas e residentes.

“As principais reivindicações do Conselho têm a ver com as acessibilidades. Nós, em Santa Maria, temos ligações com bastante frequência, mas continuam a ser escassas para o número de pessoas que visitam a ilha e mesmo para os residentes”, declarou Dulce Resendes à agência Lusa.

O Governo dos Açores, de coligação PSD, CDS-PP, PPM, vai começar na segunda-feira uma visita estatutária àquela ilha do grupo oriental, onde se vai reunir com o Conselho de Ilha.

A presidente daquele organismo salientou que, devido à criação da Tarifa Açores (que permite a deslocação dos açorianos entre ilhas por via área a um preço fixo de 60 euros), existiram “alguns condicionalismos e constrangimentos para a saída dos residentes” em Santa Maria.

Dulce Resendes lembrou também que o atual executivo açoriano decidiu terminar com a ligação de passageiros por via marítima no grupo Oriental (ilhas de São Miguel e Santa Maria), o que provoca “grandes constrangimentos”.

“O número de passageiros que visitavam a ilha através dos ferries era em número superior daquilo que é oferta por via área com a Tarifa Açores”, apontou.

A presidente do Conselho de ilha de Santa Maria salientou que, além do transporte de passageiros, as “ligações marítimas serviam também para escoar produtos em tempo útil para as outras ilhas” açorianas.

“Os ferries não só serviam para transporte de pessoas, mas também de bens. E nós temos uma dinâmica de crescimento ao nível agrícola com alguns produtos que necessitam de ser escoados com bastante frequência para aproveitar a sua maturação, como o caso das meloas”, defendeu.

Dulce Resendes também disse ser necessário “investir mais na saúde”, apesar de reconhecer “as melhorias” dos serviços prestados naquela área nos “últimos anos” em Santa Maria.

“Não se está a conseguir fixar o quadro médico aqui em Santa Maria. Nem todas as pessoas têm médico de família. Existem listas de espera muito grandes na fisioterapia. As deslocações a Ponta Delgada [em São Miguel] também estão a ser muito condicionadas por força do turismo”, afirmou.

O Conselho de Ilha é um órgão consultivo do Governo dos Açores composto pelos presidentes das câmaras e assembleias municipais da ilha, por quatro membros eleitos por cada assembleia municipal, por três presidentes de junta de freguesia e um representante do Governo Regional (sem direito a voto).

No conselho, têm ainda assento dois representantes do setor empresarial, dos movimentos sindicais e das associações agrícolas.

Têm ainda direito a um representante as Instituições Particulares de Solidariedade Social, as associações ambientais não governamentais e as associações de defesa da igualdade de género nas ilhas em que estas tenham sede.

© Lusa | Foto: /Fim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s