O CONCELHO DA PRAIA DA VITÓRIA MERECE – OS PRAIENSES MERECEM

Miguel da Costa Bettencourt

Sendo apartidário, condição com a qual sempre me relacionei em todos os actos da vida política e eleitoral a que tenho sido chamado, quer a nível local, quer regional e nacional, através de uma postura alicerçada nos valores democráticos e aplicando os princípios indissociáveis dos deveres nos planos cívico e de cidadania, acredito firmemente que os partidos políticos, bem como o papel que estes desempenham nas sociedades, são essenciais ao bem-estar das mesmas. Acredito da mesma forma que é também (mas não exclusivamente) na actividade dos partidos políticos que encontramos o equilíbrio tão necessário à democracia e aos valores que este regime político representa e defende. Contudo, o processo democrático no seu todo, manifestado no dia-a-dia numa comunidade, seja a nível local, regional e nacional, não se esgota na actividade partidária, indo, portanto, além desta, através dos cidadãos, dos respectivos direitos e deveres e do papel que todos nós representamos na sociedade. Afinal, é isto a política: as escolhas que fazemos e a forma como nos posicionamos na relação com o outro e com as instituições. Mas é também a política, no plano da governação – e extensível a todos os intervenientes políticos democraticamente eleitos para qualquer cargo, seja em que domínio for (local, regional e nacional) –, um acto de servir. A mais nobre arte de servir.

Acredito da mesma forma que a participação dos cidadãos na vida política activa, nomeadamente no que concerne ao poder local, onde a proximidade com os reais problemas das pessoas, o seu bem-estar e as suas necessidades, é uma mais-valia para as comunidades – não substituindo os partidos políticos, mas trabalhando com estes para o bem comum –, além de representar uma demonstração clara de cidadania e permitir um meio de aproximação entre os cidadãos, a política e os representantes políticos, condição esta que, como sabemos, tem caminhado num sentido de afastamento nos últimos anos, facto que em parte se deve ao Modus operandi das estruturas partidárias, ou, pelo menos, da parte destas quando se encontram em posições de poder político.

Ao estarem politicamente posicionadas mais próximas dos cidadãos, as autarquias locais representam o espaço privilegiado para a implementação de medidas políticas inovadoras que permitem a participação dos cidadãos, tanto em termos quantitativos como qualitativos. Não é, pois, de estranhar a cada vez mais frequente participação dos cidadãos na vida política local. Trata-se de uma realidade que abre novos espaços de debate, permitindo a participação activa da população, promovendo valores de carácter cívico e de cidadania. Neste sentido, Grupos de Cidadãos Eleitores Independentes são cada vez mais uma realidade a nível local um pouco por todo o país.

É com base em tudo o que refiro atrás que decidi abraçar o projecto Movimento de Cidadãos pela Praia da Vitória, criado e desenvolvido por um grupo de cidadãos eleitores deste concelho com vista às Eleições Autárquicas 2021 na Praia da Vitória, sob o lema “Esta é a nossa Praia!”. Trata-se de um projecto que recolheu à nascença mais de 900 assinaturas quando o número necessário era de apenas 580, o que demonstra a boa aceitação recebida. É uma candidatura à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal da Praia da Vitória composta por cerca de 50 elementos provenientes de diversos quadrantes políticos, defendendo ideias e perspectivas para o concelho de forma livre e responsável, organizada de forma espontânea, sem pressões partidárias nem imposições de qualquer género.

As propostas do Movimento de Cidadãos pela Praia da Vitória são concretas, estruturantes e sustentadas no conhecimento e na experiência de cada um dos elementos que integram esta candidatura, ouvindo a sociedade e as instituições do concelho da Praia da Vitória, da sua vila e de todas as freguesias, dando-lhe voz e tratando todos por igual, sem qualquer discriminação partidária ou de qualquer outra natureza. Isto com um único objectivo: contribuir para um concelho mais feliz, próspero, evoluído e saudável.

É uma candidatura que não está refém do passado, por muito que a ele queiram limitar este projecto de cidadãos. Todos os elementos, a começar pelos que já demonstraram o seu valor ao ocuparem cargos políticos e terminando nos que pela primeira vez integram uma lista candidata a eleições autárquicas, merecem o respeito e o reconhecimento que lhes é devido. Com todos aprendemos e nenhum nos limita enquanto grupo e projecto. É, portanto, com seriedade e honestidade que afirmamos que a mudança para melhor não só é possível como está ao alcance de todos nós. O concelho da Praia da Vitória merece. Os praienses merecem.

Contem connosco. Nós contamos convosco!

Miguel da Costa Bettencourt
Candidato à Assembleia Municipal da Praia da Vitória
Grupo de Cidadãos Eleitores “Esta é a nossa Praia!”
O autor escreve segundo as normas anteriores ao AO90.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s