“TARIFA AÇORES” VAI “MUSCULAR” ECONOMIA E IDENTIDADE DA REGIÃO, DEFENDE JOSÉ MANUEL BOLIEIRO

O presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, considera que a “Tarifa Açores”, que hoje entra em vigor, vai “muscular” a economia regional e a identidade da Região, sendo vantajosa em áreas como a economia, o turismo e a saúde.

“A mobilidade dos açorianos nos Açores é uma vantagem de identidade, conhecimento, oportunidades de negócio e formação”, declarou o governante, citado em nota de imprensa.

De acordo com a mesma, as declarações foram proferidas ontem, na ilha de São Jorge, quando o chefe do executivo abordava a “Tarifa Açores”, medida que entra hoje em vigor e que estipula que todos os passageiros com residência fiscal nos Açores possam viajar por via área, inter-ilhas, pelo preço de até 60 euros ida e volta.

“Acredito que estamos a virar uma página da nossa história na mobilidade entre as ilhas”, enfatizou o presidente do Governo, para quem “não fazia sentido” que, nalguns casos, fosse “mais caro conhecer os Açores que o continente” português.

José Manuel Bolieiro realçou que “poucos acreditavam” que a “Tarifa Açores” fosse concretizada, mas ela aí está, uma medida “estratégica” que, naturalmente, exige um esforço orçamental.

O impacto nas contas, todavia, é atenuado pois o XIII Governo Regional dos Açores, sustentou o seu presidente, aposta no que é estratégico para o arquipélago e não “desperdiça” recursos nem investe em “megalomanias”.

“Hoje ninguém escolherá visitar a ilha mais próxima e excluir conhecer a ilha mais distante porque o preço sai mais caro que ir a Lisboa”, assinalou ainda, lembrando que um mariense, por exemplo, pode conhecer o Corvo por um preço equiparado à viagem de ida e volta para São Miguel.

“Isto é cumprir o princípio da continuidade territorial e da coesão social e territorial”, concretizou José Manuel Bolieiro, que reconheceu “enorme expetativa” nesta medida e na “mudança de paradigma na política de mobilidade” que a mesma representa, com vantagens em áreas como “saúde, educação, economia, turismo, e até a própria política de transportes”, com o repensar eventual das aeronaves ao serviço e dos aeródromos e dos seus horários.

José Manuel Bolieiro esteve na segunda-feira em São Jorge em duas cerimónias que assinalaram o 25.º aniversário da Escola Profissional da Ilha, tendo contactado com os alunos e docentes da entidade e presidido a uma sessão solene a propósito da efeméride.

Para o presidente do Governo, este projeto, quando foi constituído, foi “ousado” e desafiador, e o atual executivo garante o apoio em “tudo o que for necessário” à entidade dentro dos recursos financeiros e orçamentais disponíveis.

O “diálogo social entre empregadores e trabalhadores” foi também defendido pelo governante, para quem é necessário “identificar as necessidades de qualificação” na Região para que a oferta formativa “se adeque às necessidades”.

“A qualificação profissional é uma aposta significativa em qualquer desenvolvimento comunitário”, prosseguiu, defendendo ser esta uma “grande prioridade” do Governo Regional.

José Manuel Bolieiro enalteceu também o papel do poder local em projetos como este, valorizando o contributo do município de Velas no saneamento financeiro da Escola Profissional da Ilha de São Jorge.

O presidente do Governo esteve acompanhado em São Jorge pela secretária da Educação, Sofia Ribeiro, e pelo secretário da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, Duarte Freitas.

© GRA | Foto: MM | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s