GOVERNO E ANA REITERAM INTENÇÃO DE ESTUDAR AMPLIAÇÃO DA PISTA DA HORTA

A prioridade para o aeroporto da Horta é completar a área de segurança até 2024, sublinha a ANA, assumindo o “compromisso” de analisar a ampliação da pista, uma resposta que deixa o presidente do Governo dos Açores “satisfeito”.

“A ANA tem o compromisso de manter a operacionalidade do aeroporto [da Horta, no Faial] e de realizar as RESA [área de segurança de fim de pista], conforme a regulamentação aeronáutica, antes de 2024”, afirmou hoje o presidente da Comissão Executiva da ANA – Aeroportos de Portugal, Tiérry Ligonniére, destacando que esse é “o compromisso, em primeiro lugar”.

Mas a empresa que gere quatro aeroportos nos Açores garantiu também que vai “analisar, em conjunto com os seus parceiros, o Governo Regional dos Açores e entidades locais, a possibilidade de criar uma extensão da pista [da Horta], numa lógica de ordenamento do território”.

Ligonniére falava hoje aos jornalistas no Palácio de Santana, em Ponta Delgada, depois de ter sido recebido, juntamente com o presidente do Conselho de Administração da empresa, José Luís Arnaut, pelo presidente do Governo Regional.

Para José Manuel Bolieiro, “o que ficou dito” sobre o investimento no aeroporto da Horta “satisfaz”.

“Fiquei profundamente satisfeito e também quis retorquir, com esta satisfação do envolvimento e assunção de responsabilidade por parte da ANA, a ser liderante, enquanto presidente do Governo Regional, na solução política para esta parceria, que envolva o Governo Regional, a própria autarquia da Horta, e também aquele que pode ser o envolvimento, quer do Governo da República, quer também da utilização dos fundos comunitários neste próximo período de programação financeira 2021-2027”, prosseguiu.

Questionado especificamente sobre a ampliação da pista, Bolieiro voltou a frisar que, no que diz respeito às RESA, o investimento tem de ser feito até 2024”, e que “é esse percurso” que vai ser feito, “aproveitando a avaliação que também tem de ser feita quanto ao impacto ambiental”.

Deixou ainda a garantia de “cooperação”, reiterando “a liderança política da conjugação destas entidades, para encontrar o cofinanciamento adequado”, referindo que “aquilo que é fundamental numa operação destas, que é, obviamente, os próprios estudos de impacto ambiental e do respetivo ordenamento do território”.

A ampliação e requalificação do aeroporto da Horta, na ilha do Faial, é uma aspiração de há muitos anos dos locais.

Atualmente, a pista tem cerca de 1.700 metros de comprimento e um dos objetivos do seu alargamento passa por melhorar as condições de aterragem dos Airbus A320 da Azores Airlines, que opera com restrições nas ligações entre Lisboa e a Horta.

A ANA/VINCI, que gere o aeroporto faialense, prevê a ampliação das cabeceiras da pista, em 90 metros para cada lado, correspondentes às zonas de segurança (RESA), que são obrigatórias em infraestruturas desta natureza.

© Lusa | Foto: MM | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s