TARIFA AÇORES É “OBJETIVO ESTRATÉGICO DA GOVERNAÇÃO”, AFIRMA JOSÉ MANUEL BOLIEIRO

O presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, definiu hoje a Tarifa Açores, que irá entrar em vigor a 01 de junho, como um “projeto estratégico da governação” e um potenciador do “mercado regional interno” e do conhecimento dos açorianos de outras ilhas que não a de origem.

“A partir de 1 de junho o preço máximo que os passageiros residentes pagarão para irem e voltarem a qualquer uma das ilhas, independente da ilha de partida e chegada, é no máximo de 60 euros”, declarou hoje José Manuel Bolieiro, citado em nota de imprensa do executivo.

Segundo a mesma, o chefe do executivo de coligação PSD/CDS/PPM falava em Ponta Delgada, após o primeiro Conselho de Governo presencial tido no Palácio da Conceição.

A Tarifa Açores, vincou, representa um “objetivo estratégico da governação”, o de “criar um mercado regional interno” de pessoas e mercadorias e garantir que, com maior facilidade, os açorianos possam conhecer as várias ilhas do Arquipélago, “pagando menos do que se pagaria” em viagens para o continente.

“Isto é, não é preciso ir à ilha mais próxima porque é mais barato. É possível ir à ilha mais bastante pelo mesmo preço que a ida à ilha mais próxima”, acrescentou o presidente do Governo.

José Manuel Bolieiro declarou ainda que este projeto “está já em termos de impacto financeiro, assumido e acomodado na proposta de Orçamento” para este ano.

Para além disso, os 60 euros serão pagos pelos passageiros à partida, evitando burocracias posteriores.

A Tarifa Açores aplicar-se-á aos residentes e dirá respeito a viagens aéreas inter-ilhas.

Também no Conselho de Governo de hoje foram aprovadas as orgânicas dos diferentes departamentos do Executivo, acrescenta a nota.

“Foi nosso objetivo reduzir despesa de funcionamento destas orgânicas de cada um dos departamentos do Governo”, disse José Manuel Bolieiro, que anunciou uma poupança superior a 500 mil euros anuais, “mais de dois milhões de euros na legislatura”.

“É para já este o quadro de racionalização e poupança na orgânica de cada departamento do governo”, sublinhou, antes de elogiar o esforço dos governantes na racionalização das respetivas estruturas.

O XIII Governo Regional dos Açores de coligação PSD/CDS/PPM, que conta com o apoio parlamentar do Chega e da Iniciativa Liberal é constituído por um presidente, um vice-presidente, dez secretários regionais e um subsecretário da presidência.

© GRA | Foto: MM | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s