FONTE BASTARDO: PAVILHÃO VITALINO FAGUNDES REABRE “ANTES DO INÍCIO DA PRÓXIMA ÉPOCA”, DIZ TIBÉRIO DINIS

Na passada segunda-feira, o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, visitou, as obras em curso no âmbito da empreitada de reparação dos problemas infraestruturais e de beneficiação do Pavilhão Desportivo Municipal Vitalino Fagundes e manifestou confiança no cumprimento dos prazos pelo empreiteiro, possibilitando que o mesmo reabra à prática desportiva “antes do início da próxima época”.

Após realizar uma visita às obras e falar com responsáveis pela empreitada em curso, no âmbito da “Presidência Aberta” à Freguesia de Fonte do Bastardo, o autarca lembrou que “os problemas estruturais do Pavilhão são conhecidos praticamente desde a sua inauguração e estão agora a ser resolvidos”, através de um investimento de cerca de 150 mil euros de recursos próprios do Município.

“Esta é uma obra de alguma complexidade técnica e até de alguma vulnerabilidade para a infraestrutura, nomeadamente ao nível das condições climáticas, mas os técnicos da Câmara Municipal que avaliaram os problemas e fizeram a análise dos riscos asseguram que esta é a melhor forma de ultrapassarmos em definitivo os problemas que o Pavilhão apresentava”, referiu.

A infraestrutura desportiva municipal – habitualmente utilizada pela Associação de Jovens da Fonte do Bastardo, para prática desportiva regular dos seus escalões de formação e para treinos da sua equipa sénior de voleibol masculino, que está a um pequeno passo de se sagrar campeã nacional da modalidade –, recorde-se, foi encerrado há mais de ano e meio (por razões de segurança, depois dos serviços municipais de proteção civil terem detetado problemas ao nível das suas fundações que estavam a ceder numa das laterais, por falta de sustentação).

Depois de tomada a decisão de encerrar o Pavilhão à prática desportiva, a Câmara Municipal da Praia da Vitória, através dos seus quadros técnicos, diligenciou na procura de uma solução que permitisse reabrir o espaço, tendo sido deliberado adotar, do ponto de vista técnico e financeiro (considerando que o custo de construção do Pavilhão é um encargo suportado ainda hoje pela Autarquia), “a solução mais viável e segura”.

Assim, disse Tibério Dinis, “a reparação do Pavilhão Vitalino Fagundes obrigou à desmontagem de uma das paredes laterais da infraestrutura, à desmontagem de um terço da cobertura e à retirada dos pilares de sustentação do Pavilhão, do lado onde se verificou a cedência do terreno. Entretanto, já foram feitas as correções necessárias à estabilização do solo. Segue-se a construção, de novo, dos pilares de sustentação do edifício e serão colocadas as laterais e a cobertura do edifício, entre outras pequenas reparações de beneficiação”.

A obra, adjudicada em setembro do ano passado, está em execução, com um prazo de conclusão de 9 meses, prevendo-se “que esteja pronto a tempo do arranque da próxima época desportiva, ou seja, até setembro deste ano”, assegurou.

© GC-MPV | Foto: GC-MPV | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s