CHEGA/AÇORES ESPERA QUE RETOMA NA ECONOMIA PERMITA REDUZIR BENEFICIÁRIOS DE RSI

O líder do Chega/Açores afirmou ontem que espera ver uma retoma na economia açoriana a partir do segundo semestre e que, se não houver um aumento do desemprego, há condições para reduzir o número de beneficiários do RSI.

“Nós temos um objetivo muito claro de reduzir o RSI [Rendimento Social de Inserção] na região, mas, neste primeiro momento, temos de, acima de tudo, acautelar os postos de trabalho que ainda existem. Obviamente, uma segunda fase desse mesmo plano será reduzir os números de RSI”, afirmou Carlos Furtado, líder da estrutura regional do Chega.

O deputado falava aos jornalistas depois de o grupo parlamentar ter sido recebido pelo presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, e pelo secretário regional das Finanças, Planeamento e Administração Pública, Joaquim Bastos e Silva, no âmbito das audições aos partidos para preparar o Plano e Orçamento da região.

O partido acredita que a “economia nos Açores poderá começar a dar sinais de se libertar dos constrangimentos económicos motivados pela pandemia e que, no segundo semestre, deste ano, poderá, eventualmente, despertar um pouco mais, assegurando esses postos de trabalho e, quiçá, começarem aqui e ali a aparecer novas oportunidades de emprego ao povo açoriano”.

“Nessa altura, podemos começar a perceber que há condições para redução de RSI na região”, afirma.

Para o Chega, a redução a 50% do número de beneficiários “continua premente”.

Quanto à perspetiva temporal para atingir este objetivo, Carlos Furtado acredita que, “se for feito ao fim dos 4 anos, cumpre-se o pressuposto”, mas, “para as coisas funcionarem bem”, é preciso “ter a noção de que isto é um processo gradual”.

O líder do partido saiu da reunião com a garantia de que outra das suas ‘bandeiras’ também irá ser implementada – o gabinete de combate à corrupção vai avançar.

“A constituição desse gabinete, tendencialmente, vai realizar-se numa questão de mobilidade dos funcionários da função pública, o que para nós é importante porque não vai representar um aumento de custos daquilo que é a estrutura de custos da máquina de Estado”, afirmou o deputado.

Esta sexta-feira, o presidente do Governo Regional, José Manuel Boleiro, juntamento com o secretário regional das Finanças, Planeamento e Administração Pública, Joaquim Bastos e Silva, receberam, no palácio de Sant’ana, em Ponta Delgada, os partidos com representação parlamentar tendo em vista a preparação do Plano e Orçamento da Região para 2021, que deverá ser discutido e votado no plenário de abril da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores. Antes do Chega, Bolieiro e Bastos e Silva já haviam conversado com o PAN, IL e PPM.

© Lusa | Foto: DR | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s