SECRETÁRIO REGIONAL DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURAL APELA AO CONSUMO DE PRODUTOS AÇORIANOS

O Secretário Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural apelou ontem, na Horta, ao consumo de produtos produzidos na Região, de forma a trazer benefícios para os Açores.

“Podemos todos contribuir para a criação de emprego, fixar jovens, contrariar o despovoamento, combater as alterações climáticas, ajudar o ambiente e diminuir a dependência alimentar do exterior, se consumirmos agroalimentos produzidos na nossa Região”, destacou António Ventura.

O governante, que falava na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, na apresentação do Programa do XIII Governo dos Açores, afirmou que o setor primário “precisa e merece dar um passo em frente”, nomeadamente através da “investigação, da inovação e da competitividade.”

Relativamente à estratégia para o setor, o Secretário Regional explicou que “pressupõe uma visão de futuro, assente numa agricultura mais sustentável, mais diversificada e adaptada às nossas condições edafoclimáticas, contribuindo para a progressiva autonomia alimentar.”

Nesse sentido, anunciou um plano agrorural para cada ilha, mas integrado numa lógica de complementaridade regional.

“Vamos melhorar o nosso grau de autoabastecimento alimentar. A riqueza de um país ou Região também se mede pela sua capacidade de produzir alimentos”, declarou.

Segundo António Ventura, o Executivo açoriano pretende “criar emprego no âmbito da economia rural, através do Programa Rural Açores Jovem.”

O titular da pasta da Agricultura e Desenvolvimento Rural anunciou a criação do Conselho Científico para a Inovação Agroalimentar, como forma de apostar na “investigação, na experimentação e no aconselhamento rural”.

“Vamos ter formação profissional em agricultura, economia rural e sustentabilidade ambiental, com recurso a estruturas do ensino regular e de formação especializada, atentas às necessidades formativas em cada ilha”, sustentou.

O investimento público em infraestruturas, com financiamento da União Europeia, será também uma aposta do Executivo açoriano para o setor, reforçando “a manutenção e gestão dos caminhos de acesso às explorações, do abastecimento de água e da eletrificação através de programas de responsabilidade partilhada entre o Governo e as autarquias locais.”

Segundo o Secretário Regional, a diversificação produtiva é também uma prioridade, e deve contemplar “a fruticultura, a horticultura, a floricultura, o mel, a silvicultura, a produção de carne, a produção de leite e a vitivinicultura.”

Para o Governo Regional, é imprescindível também a reivindicação de um POSEI ajustado à realidade Açoriana e de uma PAC que afirme de forma jurídica, política e institucional o Estatuto de Região Ultraperiférica.

“É tempo de os apoios comunitários aos agricultores serem pagos sem demagogias ou interpretações dúbias. Eles são um direito e não um favor. Eles são um pagamento pelas nossas escolhas enquanto cidadãos desta Europa unida e não uma esmola ou uma benesse de qualquer governo”, concluiu o governante.

Intervenção na íntegra do secretário regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural.

© GaCS/BP | Fotos: GaCS/Miguel Machado | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s