COVID-19: AÇORES COM MAIOR TAXA DE LETALIDADE DO PAÍS

Os Açores registam a mais alta taxa de letalidade por COVID-19 do país, de acordo com os dados da Direção-Geral da Saúde.

A taxa de letalidade média por COVID-19 em Portugal situa-se nos 4,18%, enquanto nos Açores, de acordo com os números hoje (14.05.2020) divulgados pela DGS, cifra-se em 11,11%. Se ao invés de consideramos os valores da DGS, tivermos em conta os da Autoridade de Saúde Regional (ASR) — já que os mesmos são recorrentemente divergentes — a taxa de letalidade desce 0,08% pontos percentuais passando para 11,03%.

Considerando o número total de infeções registadas no país, os Açores apresentam, logo a seguir à Madeira, a segunda taxa mais baixa, num triste “ranking” encabeçado pela região Norte com 57,09%. No terceiro lugar encontra-se com 12,60% dos infetados, a região Centro, onde se regista a segunda taxa de letalidade mais alta do país (6,19%).

Depois da Madeira cuja taxa de letalidade é nula, o Alentejo apresenta a segunda taxa mais baixa com 0,42% e a região de Lisboa e Vale do Tejo, a segunda mais infetada do país (32,45%) ocupa a terceira posição das regiões com menor letalidade (3,33%).

REGIÃOCASOSÓBITOSLETALIDADE %
Açores135 — 14515— 1611,11% — 11,03%
Centro3 56922106,19%
Norte16 16667404,17%
Algarve3541403,95%
Lisboa e Vale do Tejo7 76725903,33%
Alentejo238100,42%
Madeira90000,00%

Refira-se que taxa de letalidade e taxa de mortalidade são conceitos diferentes. A primeira, consiste no número de indivíduos que faleceram em relação ao número total de pacientes de uma determinada doença, no caso a COVID-19. A segunda, refere-se ao número de óbitos verificados por 1.000 habitantes.

Face à população açoriana segundo os Censos 2011, os Açores registam por COVID-19 uma taxa de mortalidade de 0,07. Ainda tendo em conta a população residente segundo os Censos de 2011, verifica-se 0,59 infetados por cada 1.000 habitantes.

Considerando os casos até ao momento encerrados (recuperações mais óbitos) nos Açores (111), os óbitos representam 14,41% (16), sendo que os restantes 85,59% (95) representam recuperações. Dos 145 casos diagnosticados, 34 (23,45%) estão à presente data ativos.

Tendo como referência os dados da DGS, a Madeira apresenta-se como a região com os melhores indicadores relativamente à pandemia COVID-19. Não só não registou qualquer óbito, como apresenta-se como a região com menor taxa de infetados em relação ao total.

REGIÃOCASOSPERCENTAGEM
Norte16.16657,09%
Lisboa e Vale do Tejo07.76732,45%
Centro03.56912,60%
Algarve00.35401,25%
Alentejo00.23800,84%
Açores00.13500,48%
Madeira00.09000,32%

Considerando a população total da Madeira, ainda segundo os Censos de 2011, são 0,34 infetados por cada 1.000 habitantes não havendo mortalidade associada à COVID-19.

COVID-19

COVID-19 é o nome oficial, atribuído pela Organização Mundial da Saúde (OMS), à doença provocada por um novo coronavírus, o SARS-CoV-2, que pode causar infeção respiratória grave como a pneumonia.

Este novo vírus foi identificado pela primeira vez em humanos, no final de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, sendo que o seu nome significa “do inglês Severe Acute Respiratory Syndrome — síndrome respiratória aguda, e CoV-2 – coronavírus 2”.

A OMS decidiu atribuir à doença causada pelo SARS-CoV-2 um nome que fosse fácil de transmitir e que não indicasse nenhuma localização geográfica, um animal ou grupo de pessoas. O nome, COVID-19, resulta das palavras “CO — corona”, “VI — vírus” e “D — doença” com indicação do ano em que surgiu, 2019.

PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s