GOVERNO E “MONTANHEIROS” ASSINAM PROTOCOLO PARA CONSTRUÇÃO DO CENTRO DE INTERPRETAÇÃO AMBIENAL DO ALGAR DO CARVÃO

O Secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas assinou terça-feira, em Angra do Heroísmo, em nome do Governo dos Açores, o contrato de constituição legal de direito de superfície e o protocolo de concessão de exploração com a Associação “Os Montanheiros”, para o lançamento do procedimento de construção do Centro de Interpretação Ambiental do Algar do Carvão, na ilha Terceira, que representa um investimento, por parte do Governo Regional, na ordem dos dois milhões de euros.

“O Algar do Carvão reúne um conjunto de singularidades geológicas e de valores naturais extraordinários, que justificam a sua classificação como Monumento Natural, bem como a sua integração na Zona Especial de Conservação (ZEC) da Serra de Santa Bárbara e Pico Alto e no Sítio Ramsar – Planalto Central da Terceira, sendo que estas características levam a que seja um local único e um magnífico cartão de visita da Terceira e da Região, alvo de enorme procura e pressão turística, que importa requalificar, ordenar e proteger”, disse Alonso Miguel citado em nota do executivo divulgada esta quarta-feira.

Face à necessidade de oferecer melhores condições de visitação e de interpretação do Algar do Carvão, o governante afirmou que “pretende-se aumentar as atuais valências para um edifício com cerca de 1000m2, de caráter multidisciplinar, com uma forte componente pedagógica, com conteúdos expositivos dirigidos, naturalmente, ao setor turístico, mas também às escolas e à população residente, numa lógica de sensibilização para a importância da riqueza natural e da proteção deste património ímpar da região”.

O responsável pela pasta do Ambiente do Governo de coligação PSD/CDS-PP/PPM, disse ainda que “face à sua localização e por ser uma área protegida, pretende-se minimizar o impacto visual da construção, mantendo a pré-existência de pedra e recorrendo a madeira local e outros materiais endógenos”.

De acordo com o secretário Regional, “este projeto de construção do Centro de Interpretação Ambiental do Algar do Cravão irá permitir, por um lado, dotar o local de instalações de visitação e interpretação dignas da singularidade deste monumento natural e, por outro, criar condições para disciplinar o acesso e para garantir o respeito pela sua capacidade de carga, salvaguardando a sua preservação”.

É um investimento que, segundo Alonso Miguel, “exponencia o que temos de melhor para mostrar, mas que tem como propósito a proteção e a preservação do nosso património natural único”.

© GRA | Foto: SRAAC | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s