CONFRARIA DO VINHO VERDELHO DOS BISCOITOS ANUNCIA A REALIZAÇÃO DAS PRIMEIRAS JORNADAS DO VINHO VERDELHO

A Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos (CVVB) anunciou quinta-feira, em conferência de imprensa, na freguesia dos Biscoitos, a realização de 22 a 25 de abril próximo, das primeiras jornadas do vinho Verdelho dos Biscoitos, subordinada a temáticas como o “ambiente, agricultura e vitivinicultura, turismo e cultura”.

Em nota de imprensa enviada às redações, a CVVB salienta que esta iniciativa surge da sua atenção “à pressão constante sobre uma zona nobre da ilha, onde a produção de vinho Verdelho, o urbanismo e o veraneio coexistem desde há muito”, pelo que entende: “é hora de agir”.

“O Verdelho dos Biscoitos, durante algum tempo, quase desapareceu, tem havido um crescimento graças a políticas de apoio e interesse dos produtores, mas a Confraria resolveu casar vários interesses de várias entidades”, disse Francisco Maduro-Dias citado na referida nota.

O Grão-mestre da CVVB releva a realidade que é o turismo de vinho, mas alerta que “para haver turismo de vinho tem de haver produção de vinho. E isto tem a ver com a agricultura, o ambiente”.

“A zona da paisagem protegida dos Biscoitos faz parte do parque da ilha Terceira, ainda para mais há uma zona costeira que faz parte do geoparque, há uma área de designação geográfica protegida para a produção de um verdelho que tem as características e tem castas já pré-determinadas e depois há toda a cultura que resulta disso”, frisou.

“Não é por acaso que temos curraletas, não é por acaso que as pessoas sabem que as curraletas são valiosas e há toda uma quantidade de elementos culturais associados”, lembra o Grão-mestre da CVVB.

O responsável disse que os temas escolhidos para estas primeiras jornadas, são pertinentes e contam na apresentação e debate, com especialistas, produtores e outras pessoas interessadas, de diversas áreas. “Sabemos que há interessados no assunto, sabemos que há vinho a ser produzido cada vez mais com melhor qualidade e está na altura de fazermos o que nós confraria gostamos de fazer. Nós gostamos de vinho, gostamos que ele exista e para ele existir temos de proteger a paisagem e ajudar na produção”, reiterou.

A certificação será um dos temas a abordar nos três dias de trabalhos, repartidos pelos Biscoitos, Angra do Heroísmo e Praia da Vitória. O Grão-mestre da CVVB alerta para que “as pessoas, quer consumidores, quer produtores, têm que se habituar a olhar para o rótulo. As pessoas têm que se habituar a olhar para os rótulos. Uma coisa é vinho, outra coisa é ter vinho feito nos Açores, outra coisa é dar a volta à garrafa e ver que diz lá Biscoitos”.

Por último, Francisco Maduro-Dias sustentou a necessidade de realização de uma campanha “não de exigência, nem contra os produtores. É apoiá-los, sensibilizá-los, e ajudá-los, inclusivamente no processo, para garantir que haja mais gente certificada, para que haja mais gente que leve o nome dos Açores, Terceiras, Biscoitos, mais longe”.

“O programa das primeiras jornadas do vinho Verdelho dos Biscoitos está a ser ultimado, e será oficialmente anunciado nos próximos dias”, lê-se ainda na nota enviada às redações.

Declarações do Grão-mestre Francisco Maduro-Dias

© CVVB | Fotos: CVVB | Audio: CVVB | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s