PRAIA DA VITÓRIA: MOTIVOS DECORATIVOS ALUDEM ÀS FESTAS CONCELHIAS

As “Festas da Praia” canceladas pelo segundo ano consecutivo devido à pandemia covid-19, ainda assim, tinham um programa de animação alternativo para de forma simbólica marcarem a sua presença, mas o elevado número casos positivos diagnosticados nos últimos tempos na ilha e no concelho, que elevou para o nível de “Alto Risco” transmissão do vírus SARS-CoV-2 toda a ilha deitou por terra tal pretensão.

No entanto, no seguimento do plano inicialmente traçado e de forma criativa, a Câmara Municipal da Praia da Vitória através da equipa artística da Cooperativa Praia Cultural decorou vários locais da cidade com novos motivos, que assim e de forma inócua para a saúde pública, simbolicamente aludem às grandes festas concelhias, que anualmente fazem rumar à cidade berço do liberalismo, centenas de forasteiros dos mais diversos recantos da ilha, dos Açores e do mundo.

BOAS-VINDAS

À entrada no centro histórico da Paia da Vitória, pelo Largo Conde da Praia abaixo, seis estandartes de cor vermelha dão as boas-vindas a locais e forasteiros e assinalam uma cidade que deveria estar em festa.

PRAIA SEMPRE ERGUIDA

Um pouco mais abaixo, no jardim Silvestre Ribeiro, assim denominado em memória do grande responsável pela reconstrução da Praia após o terramoto de 1841, popularmente referida como a segunda “caída da Praia”, vasos de flores e pequenos estandartes engalanam a casa de muitos anos do ilustre conselheiro.

A PÓLIS ADMINISTRATIVA

Caminhando rua de Jesus abaixo, na praça Francisco Ornelas da Câmara – o centro político da polis — seis estandartes da cor dourada invocam esta centralidade política e administrativa e, simultaneamente, prestam homenagem a todos aqueles que abnegadamente assumiram os destinos de todo um povo.

AUTONOMIA E PODER LOCAL DEMOCRÁTICO

Já no quarteirão cultural — rua Serpa Pinto — em frente ao Auditório do Ramo Grande, Filarmónica União Praiense e Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, invoca-se os 45 anos da Autonomia Regional dos Açores e o poder local democrático, com nove bandeiras, alternadas, dos Açores e da Câmara Municipal da Praia da Vitória.

IDENTIDADE PORTUGUESA

Um pouco mais à frente, no largo da Batalha — berço dos ideais liberais — na célebre batalha de 11 de agosto de 1827, invoca-se a portugalidade.

Do nascimento da nação lusitana até aos nossos dias a pátria portuguesa conheceu várias bandeiras, sucessivamente adaptadas conforme a organização política e social do país. Aqui estão expostas — qual feliz coincidência — as 11 bandeiras que atravessando gerações marcaram, em diferentes épocas, a identidade portuguesa.

PRAIA DA VITÓRIA

10 freguesias, uma vila, todo um povo. Parafraseando sábios pensamentos, a Praia da Vitória será “o que os praienses quiserem”.

© PE | Fotos: RS—JAS—LAS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s