PS/TERCEIRA REPUDIA A PERDA DE PODER DECISÓRIO DA TERCEIRA NA GESTÃO DOS PORTOS DOS AÇORES

O secretariado de ilha do PS/Terceira manifestou hoje a “sua total discordância e repúdio” pela opção do Governo Regional dos Açores em não integrar no novo Conselho de Administração da Portos dos Açores, S.A., recentemente nomeado, um “administrador da Terceira e em permanência no Porto da Praia da Vitória”.

Em comunicado de imprensa, a estrutura socialista classifica de “incompreensível” tal decisão, que acontecendo pela primeira vez na história da Autonomia, “provoca uma perda de relevância da Ilha Terceira no contexto económico regional”.

“A exclusão intencional de um administrador que fosse conhecedor da realidade portuária terceirense e com efetivo poder decisório reduz substancialmente a importância da Ilha Terceira no contexto portuário regional, nomeadamente do Porto da Praia da Vitória e do Porto das Pipas”, lê-se no comunicado.

O PS/Terceira sublinha que, durante o ano de 2020, 30% das entradas de navios e embarcações na Região ocorreram nos portos da ilha Terceira, que 22% do movimento de mercadorias nos Açores foi realizado no porto da Praia da Vitória, que 22% dos trabalhadores da Portos dos Açores, S.A., estão localizados na Terceira e que 31% do investimento da empresa foi realizado na Ilha Terceira, o que consequentemente, afirma, “exige um acompanhamento permanente que inquestionavelmente deixou de estar assegurado”.

Para os socialistas terceirenses, esta “decisão errada do Governo de coligação do PSD, CDS e PPM, diz tudo em relação a quem nomeia e à forma leviana e despreocupada com que olha os interesses portuários da Ilha Terceira, ainda mais num momento decisivo para a execução dos investimentos em curso, e para o reforço da competitividade do Porto da Praia da Vitória, depois do Governo anterior, em articulação com a Câmara do Comércio, ter concluído o processo para iniciar a concessão da exploração e desenvolvimento do Porto da Praia da Vitória e ainda num momento decisivo para a definição da prestação do serviço de transporte de mercadorias na Região”.

Esta é mais uma decisão do Governo Regional, acusa o PS/Terceira, “que demonstra uma desvalorização da Terceira no plano económico, através da deslocalização do centro decisório para fora da ilha, o que aliás tem sido uma marca deste governo em vários sectores”.

Para o PS/Terceira a ação executiva colide com a palavra governativa. Se este é o Governo que dizia ter “um compromisso com cada ilha”, então, acusam os socialistas, “o compromisso com a Ilha Terceira começou a ser quebrado com esta opção que a desvaloriza”. Se este era o Governo para o qual “todas as ilhas são importantes”, então “ficou demonstrada a irrelevância que atribui à Terceira no contexto portuário regional”, acrescentam. Ou seja, “este é o Governo que promete uma coisa e faz o seu contrário, e com isso certamente não protege os interesses dos terceirenses e dos açorianos”, concluem.

© GI-PS/T | Foto: GI-PS/T | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s