PRESIDENTE CESSANTE RECEBE PRESIDENTE INDIGITADO PARA DEFINIR NORMAL TRANSIÇÃO DE EXECUTIVOS REGIONAIS

O presidente do Governo cessante, Vasco Cordeiro, recebeu hoje, no Palácio de Santana, o presidente do Governo indigitado, José Manuel Bolieiro, no âmbito da normalidade que deve nortear o processo de transição entre executivos regionais.

“Este encontro pretendeu significar a normalidade com que o processo de transição de executivos regionais se deve processar, em abono, desde logo, da dignidade das instituições e da forma como se encaram estes processos”, afirmou Vasco Cordeiro.

Na sequência do convite formalizado por Vasco Cordeiro, nesta reunião esteve em análise a evolução da pandemia de COVID-19 na Região, ao nível do acompanhamento permanente dessa situação, no âmbito da proteção da saúde pública dos Açorianos.

Nesse sentido, Vasco Cordeiro manifestou a disponibilidade para integrar no processo de decisão do Governo em funções de eventuais novas medidas um elemento da equipa de José Manuel Bolieiro, no sentido de permitir um acompanhamento, já nesta fase, dos procedimentos a adotar.

“Esta situação é, desde logo, ao nível da saúde púbica, o principal desafio com que estamos confrontados. Com este Governo, que ainda está em funções, até ao último minuto da última hora, o que tiver de ser decidido, será decidido”, referiu.

Em declarações aos jornalistas, o Presidente do Governo cessante adiantou ainda que cada um dos secretários regionais recebeu a orientação para preparar um dossier de transição dos assuntos do respetivo departamento governamental.

“Assim que o dr. José Manuel Bolieiro entender conveniente, estamos em condições, em relação às personalidades por ele indicadas, de fazer essa passagem de testemunho dos assuntos que dizem respeito ao Governo dos Açores”, referiu Vasco Cordeiro.

NOVO EXECUTIVO CONHECIDO ANTES DO FINAL DO MÊS

Por sua vez, o presidente indigitado do próximo Governo Regional, José Manuel Bolieiro, garantiu que “não será necessário chegar ao final do mês” para ser revelado o novo executivo, de coligação entre PSD, CDS e PPM.

Assumindo ter uma “atitude pessoal e um comportamento institucional” que não passa pelo “ouvir dizer”, o social-democrata escusou-se a adiantar se o futuro executivo será maior ou menor que o atual, garantindo somente uma “solução governativa suficiente e competente”.

Por outro lado, José Manuel Bolieiro deixou um “cumprimento amistoso e institucional” a Vasco Cordeiro, saudando o “convite honroso” do ainda presidente do executivo para uma reunião onde foram já abordados alguns temas mais prementes para a futura transição governativa.

© GaCS/PC – Lusa | Foto: GaCS/JAR | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s