O CANDIDATO E DIRETOR

Alexandra Manes

Desde que se tornaram publicas as listas de candidatos e candidatas do PS, ao próximo ato eleitoral, que aguardo por uma alteração na orgânica do Governo Regional, que deveria ter sido imediata.

Embora sem acreditar num lapso de tempo entre o PS e o Governo Regional, fui dando o beneficio da dúvida relativamente ao “elefante no meio da sala” que se ignora e evita – muitas pessoas balbuciam, mas poucas o verbalizam.

Não é estranho que um dos candidatos do PS seja ainda  diretor regional da saúde?

Não lhe negando o papel que desempenhou durante o tempo de confinamento – pela sua postura calma e serena no “briefing” diário, no qual debitava uma série de números e subtilmente contornava questões -,  parece-me inadmissível que seja o mesmo a definir as orientações relativas à gestão do período atual de pandemia, bem como ao período de campanha eleitoral.

A partir do momento em que é anunciado como candidato, toda e qualquer ação já é avaliada – consciente ou inconscientemente – como candidato.

Claro que por parte do PS, isto não terá nada de inocente. É uma manobra de campanha através da manipulação das pessoas, usando o que de mais lhes diz: a saúde e a popularidade do sr. diretor regional da saúde.

No passado dia 22 de julho, o Bloco de Esquerda enviou-lhe uma carta a solicitar orientações claras e objetivas sobre as regras sanitárias que têm que ser seguidas na campanha eleitoral, por forma a garantir a “absoluta igualdade entre as várias forças políticas” – para todos os partidos, sem qualquer tipo de discriminação. Até hoje está em análise…

Dias depois, a autoridade regional da saúde reuniu com o PS para abordar o mesmo assunto!!

Afirmo sem receios que o diretor regional da Saúde não pode confundir a sua condição de Autoridade de Saúde Regional com a sua condição de candidato pelo PS. Ninguém, nem ele próprio poderá negar o facto de que, em declarações à Antena 1, ter afirmado que “a reunião com o PS foi só auscultatória”. Ou seja, ele assume que foi auscultar o PS para decidir que orientações vai dar para as regras da campanha.

Até quando este sentimento de impunidade será aceite na nossa região?

Alexandra Manes
Coordenadora do BE/Terceira
Dirigente do BE/Açores

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s