ILHA DAS FLORES TERÁ RESPOSTA NA ÁREA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA, ANUNCIA ANDREIA CARDOSO

A Secretária Regional da Solidariedade Social destacou hoje a importância da criação de uma resposta na área do apoio à deficiência nas Flores, com o objetivo de dotar a ilha de uma infraestrutura com as condições necessárias à inclusão de pessoas que necessitam de cuidados mais adequados e específicos.

Andreia Cardoso falava na cerimónia de apresentação de um estudo prévio para a criação de um Centro de Dia especializado para utentes com deficiência e Centro de Atividades de Tempos Livres Inclusivo da Santa Casa da Misericórdia das Lajes das Flores.

Na ocasião, a governante destacou a importância deste investimento na área da pessoa com deficiência, frisando que a ilha das Flores será a quarta na Região a ter um Centro de Atividades de Tempos Livres Inclusivo, depois de São Miguel, Terceira e Faial.

 “Tendo em conta a dimensão da realidade na ilha das Flores, este estudo prevê um edifício com duas respostas, nomeadamente um CATL Inclusivo, com capacidade para 20 utentes, e um Centro de Dia Especializado para utentes com deficiência, com capacidade para 15 utentes”, disse.

“O programa do Governo dos Açores tem a promoção da inclusão das pessoas com deficiência como uma área prioritária, pelo que estamos aqui a dar mais um passo em frente na rede de suporte que lhe está associada, pretendendo-se que esta seja uma resposta que fique à disposição da população da ilha das Flores”, referiu Andreia Cardoso.

“Trata-se de uma resposta que temos todo o interesse que seja colocada ao serviço de todos aqueles que necessitam de acompanhamento diferenciado e que, ao mesmo tempo, garanta condições de trabalho aos profissionais que nela irão desenvolver a sua ação em benefício do bem-estar dos seus utentes”, acrescentou.

A responsável pela pasta da Solidariedade Social destacou, na ocasião, a taxa de crescimento no apoio às respostas sociais na área da pessoa com deficiência nos últimos quatro anos, que representa mais de 26%, passando de cerca de 5,6 milhões de euros em 2016 para 7,2 milhões de euros em 2019.

“Com o rigor e o bom senso necessários, e adotando uma observação cuidada das prioridades nos diversos domínios da despesa pública, temos conseguido acomodar do ponto de vista orçamental muitos investimentos em todas as nossas ilhas, cumprindo, deste modo, o nosso desiderato de aumentar e requalificar a rede de equipamentos sociais nos Açores”, frisou.

Andreia Cardoso disse ainda que este estudo prévio é reflexo do empenho do Governo Regional na cooperação com as instituições locais “para que concretizem as suas legítimas aspirações e realizem os empreendimentos que visam dar uma resposta às suas necessidades dos Açorianos que servimos”.

“Todos reconhecemos o que um espaço como este significa, quer para as pessoas portadoras de deficiência ou com incapacidades, como para as suas famílias”, afirmou Andreia Cardoso.

Fotos: © GaCS/SRSS | GaCS/AIC/PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s