PRAIA DA VITÓRIA: TOMADA DE POSSE DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE

Os membros do Conselho Municipal de Juventude da Praia da Vitória tomaram posse na tarde de quarta-feira, na Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, naquela que foi a primeira reunião deste órgão consultivo para as políticas de juventude concelhias.

O órgão é constituído por representantes da Assembleia Municipal, de associações de juventude no concelho, das associações de estudantes locais, das juventudes partidárias, das juntas de freguesia e atletas de alto rendimento praienses.

Citado em nota do município, o vice-presidente da Câmara Municipal, Ricky Baptista, que tutela o Gabinete da Juventude da Autarquia, sublinhou que a instauração do órgão — pela primeira vez no concelho — demonstra o compromisso municipal com a juventude praiense.

“Ao formalizarmos esta entidade, pretendemos conferir a cada um de vós o poder de servir a nossa população. É esse o poder que passam a ter, mas é, acima de tudo, essa a responsabilidade que vos é conferida. Representar os outros é, acima de tudo, uma responsabilidade. Acredito que cada um de vós tem essa noção e será, sem dúvida, uma mais-valia para os debates e trabalhos que aqui tenhamos ao longo do mandato deste Conselho Municipal de Juventude”, frisou.

A instauração do órgão, “no dia 01 de junho tem o simbolismo de ocorrer no Dia Mundial da Criança”, destaca a nota municipal.

Os conselhos municipais são órgãos consultivos da Câmara Municipal, que no caso da Juventude, para além de destinar-se a estimular uma ativa participação cívica dos jovens, pretende envolvê-los na delineação de políticas para a sua faixa etária.

O Conselho Municipal de Juventude da Praia da Vitória toma posse após recente desentendimento entre a Câmara Municipal da Praia da Vitória e Associação de Estudantes da Escola Secundária Vitorino Nemésio, a propósito da realização do baile de finalistas deste ano. A associação de estudantes pretendia realizar o baile na Academia de Juventude, mas abandonou a ideia e acabou por rumar ao concelho vizinho, depois Câmara Municipal, através da vereadora da Cultura, Paula Sousa, ter apresentado como contrapartida pela utilização do espaço o pagamento de 2.000 euros.

© GC-MPV | Foto: CMPV | PE