COVID-19: GOVERNO DOS AÇORES ALIVIA ALGUMAS MEDIDAS RESTRITIVAS

O Governo Regional dos Açores aliviou esta quarta-feira algumas medidas restritivas de contenção da propagação da covid-19, essencialmente relacionadas com estabelecimentos de restauração e bebidas e com a entrada de passageiros no arquipélago.

De acordo com o secretário regional da Saúde e Deporto, citado em nota do executivo, este alívio deve-se ao facto de Região contar com mais de 80% da população vacinada. Clélio Meneses adiantou que “os estabelecimentos de restauração e bebidas” deixam agora “de ter restrições de horário, de lotação ou do número de pessoas por mesa”. De igual modo, “o acesso a estabelecimentos com espaço de dança far-se-á mediante apresentação de certificado digital ou comprovativo de teste negativo”, referiu.

Clélio Meneses que falava na manhã de ontem, no Faial, onde decorre a sessão plenária do mês de setembro do Parlamento açoriano, disse ainda que “os eventos culturais, recreativos e desportivos mantem a lotação de 3/4 da respetiva lotação, mas é possível agora que essa lotação seja ultrapassada, de acordo com o plano de contingência a apresentar para aprovação da Autoridade de Saúde”.

O governante revelou, por outro lado, que a entrada de passageiros na Região “fica agora sujeita à apresentação de certificado digital da União Europeia, certificado da Organização Mundial de Saúde ou qualquer outro de países terceiros que em regime de reciprocidade também aceitem os certificados nacionais”.

Ainda em relação a entradas na Região, Clélio Meneses acrescentou que passa a ser possível entrar nos Açores com teste antigénio negativo realizado nas 48 horas anteriores ao embarque.

Por outro lado, o responsável pela pasta da Saíde do Governo de coligação PSD/CDS-PP/PPM confirmou a caducidade, “a partir de outubro”, das convenções com laboratórios nacionais para pagamento de testes de despiste à covid-19.

Quanto ao uso da máscara, que entretanto deixou de ser obrigatória em espaços exteriores, por via de uma decisão que decorre da Assembleia da República, Clélio Meneses foi perentório: “Quando chegarmos aos 85%, ou uma percentagem inferior, de acordo com uma leitura conjugada e consolidada que garanta a proteção das pessoas quer ao nível da incidência de casos quer ao nível de internamentos, quer ao nível de óbitos, determina-se o levantamento das medidas restritivas que ainda existem”.

Clélio Meneses referiu que os internamentos na Região “são quase exclusivamente de pessoas não vacinadas” e adiantou que o posto móvel de São Miguel começou esta terça-feira a funcionar “com o objetivo de elevar o nível de vacinação naquela ilha”.

O responsável anunciou ainda que passam a existir apenas três níveis de risco: baixo, médio e alto risco “sendo que nos Açores, todas as ilhas se encontram em baixo risco”.

© GRA | Foto: SRSD | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s