AUTÁRQUICAS 2021: JUNTAS DO PSD DA PRAIA DA VITÓRIA CONGRATULAM-SE POR CANDIDATOS APOIAREM AUMENTO DE VERBAS DA DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS

Os quatro presidentes de Junta eleitos pelo PSD na Praia da Vitória, e recandidatos às eleições de 26 de setembro, congratulam-se com o reconhecimento da necessidade do aumento de verbas para os acordos de delegação de competências (tarefas da responsabilidade da Câmara delegadas nas Juntas a troco de dada compensação financeira), demonstrado por todas as candidaturas à autarquia.

Citados em nota de imprensa, César Toste, Hélio Rocha, Luís Vieira e Paulo Sousa afirmam que “é com grande satisfação que vemos os candidatos ao município reconhecerem esta necessidade. Apenas lamentamos que muitos dos seus protagonistas, quer da candidatura pelo Partido Socialista, quer da candidatura independente, sua dissidente, não o tenham feito mais cedo, uma vez que tiveram responsabilidades autárquicas nos últimos quatro anos”.

Indo mais além, apontam o dedo à falta de solidariedade dos atuais autarcas de freguesia do PS: “Falamos dos vereadores que votaram contra este reconhecimento, mas também falamos dos deputados municipais socialistas, entre eles colegas – ainda Presidentes de Junta de Freguesia – que conhecem bem as enormes dificuldades do autarca de freguesia em responder com recursos parcos às exigências diárias da população, mas preferiram subjugar-se aos interesses partidários”, acusam.

Os candidatos social-democratas praienses relembram que “durante o atual mandato estivemos sozinhos nesta reivindicação, denunciando tal situação publicamente logo em novembro de 2018, mas sem qualquer efeito”. “As consecutivas propostas do aumento adequado de verbas nos acordos de delegação de competências apresentadas, quer em reunião de Câmara pelos vereadores do PSD, quer em Assembleia Municipal pelos deputados municipais do PSD, foram sempre rejeitadas pela maioria socialista, acabando por resultar vergonhosamente no aumento de 10% aos valores já praticados”, criticam.

“Ainda na Assembleia Municipal de dezembro de 2020, e perante uma nova proposta de revisão dos acordos de delegação de competências apresentada pelas Juntas do PSD, o PS engendrou um esquema para impedir que a votação da referida proposta fosse levada a cabo”, acrescentam.

Os quatro presidentes de Junta do PSD acusam “o evidente tratamento discriminatório e a falta de diálogo do executivo socialista” e alertam para as consequências na gestão das suas autarquias: “É importante que as pessoas percebam que esta atitude teve impacto na forma e na celeridade como a Juntas responderam às necessidades da população, como a da limpeza de ribeiras para salvaguarda da segurança de pessoas e bens, da limpeza de valetas, da manutenção de espaços verdes e de zonas balneares”.

A finalizar, asseguram que, “não obstante, com os meios que tínhamos defendemos sempre o interesse das nossas freguesias enquanto outros, por orgulho ao partido, votaram contra quem representavam e quem os elegeu. Esperamos que os praienses saibam reconhecê-lo.”

© GI-PSD/A | Foto: PSD/A | PE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s